Archive for julho 5th, 2017

5 de julho de 2017

Bancos devem à União mais de R$ 124 bilhões

Dados foram revelados pelo Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz).

5 de julho de 2017

Eduardo Cunha e Funaro estão concluindo delação premiada

As delações atingem em cheio o Presidente Michel Temer, segundo site

5 de julho de 2017

Deputados, ex-candidatos a prefeito, garantem emenda impositiva para Rui

Cícero Almeida, Paulão e JHC destinaram emenda para a infraestrutura de Maceió

5 de julho de 2017

Encontro vai debater situação de mais 30 mil crianças em trabalho infantil no Estado

Dados são do relatório ‘O Cenário da Infância e da Adolescência no Brasil’.

Governo apressa o cancelamento de R$ 9 bilhões de precatórios

5 de julho de 2017 • 11:14 am

O desmonte de direitos trabalhistas patrocinado por Michel Temer e sua trupe no Poder é algo que os brasileiros desavisados só terão noção real, muito mais à frente, quando procurarem pelos direitos, antes líquidos e certos, e estes não estiverem mais à disposição.

Não é preciso nem falar da reforma trabalhista, que hoje muita gente interesseira conta como se fosse o pulo do gato para o desenvolvimento. Não é. E o tempo dirá.

Mas, há uma outra perda imediata para servidores públicos e trabalhadores em geral, que está tramitando em regime de urgência no Senado Federal, que é o projeto de cancela os precatórios e as Requisições de Pequeno Valor (RPV) federais depositados há mais de dois anos em banco federal e que não tenham sido sacados ainda pelos beneficiários.

Precatórios estão sendo cancelados por Temer

O valor chega a R$ 9 bilhões. Uma vez pagos tiraria muita gente da petição de miséria em  que anda.

Mas, o governo Temer quer o dinheiro de volta e o Congresso que o apoia tem trabalhado nisso arduamente. Aprovou, portanto, a urgência para devolver o dinheiro a Temer, que por sua vez, já prometeu liberar mais de R$ 5 bilhões para os parlamentares que rejeitarem a denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra ele. Temer é o primeiro presidente da história a ser denunciado ao STF por corrupção.

O projeto em questão é de autoria da Presidência da República e fere completamente o artigo 100 da Constituição Federal. Mas, Temer precisa do dinheiro e os parlamentares que o apoiam sabem bem o por quê.

Agora imagine. O cidadão, já no fim da vida,  passou anos e anos lutando na justiça para ter direito reconhecidos e eles são consignados em precatórios transitados em julgado. Só que, de repente, chega o presidente da República manda cancelar tudo e tomar  dinheiro alheio.

Lamentavelmente, esse é o governo do Brasil.

 


Deputados alagoanos discutem formação de grupo pelo ‘Fora Temer’

5 de julho de 2017 • 8:30 am

Uma articulação de líderes de partidos políticos contra o governo Michel Temer pretende lançar em Alagoas um bloco para mobilização de setores da sociedade, visando a deposição do atual governo, envolvido com graves denúncias de corrupção no SupremoTribunal Federal.

A formação do bloco pretende unir todos os partidos contra o governo, incluindo centro e esquerda, a partir de uma coordenação que envolve as legendas do PT, PDT e o PHS.

Lideranças discutem mobilização contra Temer

Para isso, reuniram-se em Maceió esta semana os deputados federais Paulão (PT), Ronaldo Lessa (PDT) e Givaldo Carimbão (PHS), além do presidente estadual do PT, Ricardo Barbosa. Eles decidiram convocar dirigentes de outros partidos para ampliar o bloco e iniciar a mobilização pelo “Fora Temer”.

Para o lançamento desse bloco, as lideranças estão pensando em promover um grande evento em Maceió, com a participação de convidados nacionais, inclusive artistas, cantores, entre outros contra a permanência de Michel Temer no governo brasileiro.

Os dirigentes partidários pretendem definir uma agenda mínima de mobilização a partir das próximas reunuiões, as quais deverão receber a adesão de novas legendas.

Segundo os parlamentares envolvidos nesse bloco, não se traa apenas de um movimento “Fora Temer”,mas de uma ação de valorização da cidadania, dos direitos humanos, das liberdades democráticas e contra ofensiva de um governo que está destruindo as conquistas sociais e políticas públicas para o povo brasileiro.