Archive for agosto 4th, 2017

Resposta da Seduc sobre o estado deplorável da antiga sede da Educação

4 de agosto de 2017 • 4:54 pm
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Sob o título “Perigo ameaça vida dos pedestres nas ruínas do antigo prédio da Educação“, publicamos, esta semana, matéria e fotos sobre a situação de deterioração do antigo prédio da Secretaria de Estado da Educação, cuja estrutura ameaça desabar sobre a calçada, na Rua Fernandes de Barros.

Em resposta, a Secretaria da Educação enviou a seguinte nota:

A recuperação será feita, mas não era possível despender recurso para um prédio onde não há um aluno matriculado, enquanto escolas corriam risco de cair por falta de manutenção.

O lema da Secretaria da Educação é atender às necessidades das escolas. E onde as coisas acontecem é no chão da sala de aula.

A atenção primeira era para as escolas que estavam em péssimo estado de conservação e é onde os alunos estudam e passam a maior parte do tempo de suas vidas. Agora, com o terceiro ano de recuperação de escolas, são 317, é possível fazer uma intervenção no prédio, que já se encontrava abandonado.

Nota nossa: O Blog entende a atenção necessária que deve ser dada à reestruturação das escolas onde os alunos estudam. Mas isso não pode – de maneira alguma – servir de argumento para a omissão em relação aos riscos de um acidente grave que pode atingir pedestres – estudantes, trabalhadores, cidadãos em geral – que utilizam o passeio público, ‘no chão da calçada’ que circunda o antigo prédio da Seduc.

É dever de todos – nesse caso, do poder público estadual – evitar um desastre, sobretudo quando ele se mostra iminente.

Repetimos: A situação é grave e representa sério perigo à vida das pessoas.

Se as fotos não bastam, sugerimos à equipe de engenharia da Seduc, uma verificação in-loco.


4 de agosto de 2017

Após acidente no Mutange, trens voltam a circular na segunda-feira

Reinício da operação se dá após conclusão de obra em galeria que rompeu por causa das chuvas.

Juízes querem 41,3% de aumento salarial no orçamento do STF

4 de agosto de 2017 • 2:20 pm
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

A proposta orçamentária do Supremo Tribunal Federal vai ser encaminhada para a sanção presidencial, após os trâmites naturais, com um aumento salarial de 41,3% para os juízes brasileiros.

A proposta e a defesa dela foram feitas esta semana por representantes da Anamatra, Ajufe e AMB, entidades que congregam os magistrados do País.

Os dirigentes foram à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) pediram a inclusão do aumento salarial no orçamento, sem choro, nem vela.

Alegaram que há perdas acumuladas em relação aos subsídios para remuneração dos membros do Poder Judiciário, criados em 1998 por emenda constitucional. A Presidente ouviu em silêncio, mas de lá os líderes das entidades saíram satisfeitos, com a certeza de que quem cala consente.

Enquanto isso, nas bandas de cá, professores entram em greve por 6% de aumento e ainda por cima parcelados.

 

Triste de quem lava roupa todo dia… Só pra lembrar do já saudoso Luiz Melodia.


4 de agosto de 2017

Nas páginas da Época, as imagens das propinas da JBS pagas ao senador Aécio

As imagens da revista de circulação nacional mostram a forma de empacotamento do dinheiro

4 de agosto de 2017

Luiz Melodia parte depois de colorir o por do sol no coração do Brasil

Morre um dos maiores talentos da música popular brasileira

4 de agosto de 2017

O sol vai brilhar, no fim de semana em Alagoas

Previsão da Sala de Alerta é de tempo seco no sábado e no domingo, nas quatro regiões do Estado