Archive for outubro 26th, 2017

Advogado da deputada pede retratação

26 de outubro de 2017 • 8:17 pm

Recebi e, publico, com o mesmo destaque, solicitação do advogado Anderson Góes, defensor da deputado Thaise Guedes.

Reconhecendo que a referência à deficiência da deputada pode, de fato, ser vista como “vexatória e humilhante”, como definido pelo dr. Anderson Góes. Embora, ressalto, em nenhum momento desde o início de sua atividade pública, a deputada tenha escondido a condição de PcD, ou seja, Pessoa com Deficiência.

Segue o pedido de retratação:

Venho por meio deste, requerer à jornalista Bleine Oliveira, repórter do portal eassim.net a retratação imediata da matéria veiculada nesta quinta-feira (dia 26 de outubro de 2017) sobre a deputada Thaise Guedes, no que diz respeito a deficiência da mesma.

A matéria não se contém em repassar apenas as informações amplamente divulgadas por outros veículos de comunicação, mas aborda, de forma pejorativa, a condição física da parlamentar, deixando-a em situação vexatória e humilhante.

Desde já, reitero meu pedido de retratação urgente da matéria supracitada.

Anderson Góes

Advogado


26 de outubro de 2017

Festal tem programação diária de espetáculos gratuitos em Maceió

Terceira edição de festival de teatro em reta final com apresentações abertas ao público até sexta (27)

26 de outubro de 2017

Governo Central tem segundo maior déficit primário para setembro em 21 anos

Nos nove primeiros meses do ano, o déficit atingiu R$ 108,533 bilhões, o pior resultado da história; Governo Central precisa fechar 2017 com déficit primário de R$ 159 bilhões.

26 de outubro de 2017

“A verdade venceu”, diz Temer em vídeo ao agradecer deputados

Temer agradeceu aos parlamentares que reafirmaram o compromisso com o governo na votação de ontem

26 de outubro de 2017

Justiça suspende regra sobre respeito aos direitos humanos em redação do Enem

A prova de redação do Enem será aplicada a mais de 6 milhões de candidatos no dia 5 de novembro

Os fantasmas não se divertem! O mesmo roteiro com novos personagens

26 de outubro de 2017 • 12:32 pm

Os fantasmas rondam novamente a Assembleia Legislativa alagoana – se é que algum dia eles deixaram de perambular entre as grossas paredes dos gabinetes de deputados (e não dos deputados – para não generalizar), que ocupam a chamada Casa de Tavares Bastos.

Na maioria das vezes essas almas penadas vagam sem a menor ciência da própria existência e menos ainda do envolvimento involuntário em tenebrosas transações promovidas por parlamentares vampiros, políticos inescrupulosos que, não satisfeitos com o volume de recursos que recebem do erário – em forma de subsídio, gratificações, ajuda de custo, verba não sei de que – querem mais e mais. E enxertam a folha de pagamento para engordar criminosamente a conta bancária, desviando recursos.

Agem na surdina, mês após mês; ano após ano, até que – Oooooh! – entre uma parede e outra, são flagrados por policiais federais em operações típicas de caça-fantasmas.

A deputada Thaíse Guedes, indiciada 25 vezes pelo crime de peculato, é a primeira da lista cujo depoimento na Polícia Federal, nesta quarta-feira (25), deveria passar despercebido, mas tornou-se de conhecimento público quase por acaso. No meio do caminho tinha uma ‘pedra’ chamada imprensa – que ela tratou quase a pedradas.

Pelo que foi apurado até agora, a PF teria encontrado ligações (sobrenaturais?) entre a deputada ‘valente’ e alguns fantasminhas, que já renderam prejuízos de aproximadamente R$ 15 milhões ao erário, em pagamentos de salários e gratificações irregulares, por meio do esquema, que envolve, segundo a PF, outros deputados igualmente espertos e inescrupulosos, e muita gente que vive na miséria e nem sabe o volume de dinheiro que seu nome movimenta.

As principais vítimas desse esquema – além do erário – são pessoas humildes, que na boa fé entregam documentos para políticos, na esperança de um encaminhamento para uma vaga de trabalho ou algum benefício e acabam caindo no esquema. Uma ‘servidora’ que, segundo apurou a Polícia Federal, teria recebido R$ 140 mil pelo gabinete da deputada, declarou em seu depoimento que nem sabia da existência e da movimentação dessa dinheirama em seu nome. Disse à PF que havia entregue os documentos pessoais à deputada na esperança de que ela encaminhasse seu currículo a pessoas de seu conhecimento, para conseguir um emprego. Nunca conseguiu, a não ser o de ‘servidora fantasma’ da Assembleia Legislativa.

Por enquanto, além de jogar seus seguranças contra a imprensa, a deputada nada esclareceu sobre o episódio. Sua assessoria informou que ela irá se pronunciar, por meio de nota, o que ainda não fez. Deve estar tentando traduzir mensagens psicografadas para explicar o inexplicável.

Ah, esses fantasmas e seus manipuladores que não deixam descansar em paz a alma do digníssimo Tavares Bastos, patrono do casarão da Praça Pedro II, que abriga os nossos ‘vivos’ deputados.


Thaíse Guedes: do desvio de R$ 15 milhões ao cacete na reportagem

26 de outubro de 2017 • 11:08 am

O cidadão comum quando flagrado no malfeito sofre as consequências do constrangimento e, praticamente, tem sua vida transformada num inferno. Quando o cidadão é do meio político pouco importa. Parece que, com raríssimas exceções, eles não têm alma e, por isso mesmo, vergonha nenhuma.

Os exemplos vão desde os que votaram para manter o nefasto governo de Temer no poder, aos costumeiros casos de desmandos na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE).

Thaíse Guedes: denunciada.

O novo caso que pontua na ALE, atualmente, é o da deputada Thaíse Guedes, acusada pela Polícia Federal de participar com outros parlamentares de um desvio de R$ 15 milhões dos cofres públicos. O dinheiro, segundo a PF, foi drenado via servidores “fantasmas”.

Esse filme já passou nas salas de projeções do parlamento alagoano por diversas vezes e os atores – novos e velhos – seguem o roteiro e o figurino da casa sem muita cerimônia.

Ou seja, nada intimida o pessoal. Os esquemas continuam rolando do mesmo jeito e não apenas lá.

No caso específico Thaíse Guedes é apenas mais uma entre tantos flagrados no malfeito, que contabiliza em sua conta em torno de R$ 200 mil.

Do ponto de vista da imagem da parlamentar, a situação ficou ainda mais grave quando seguranças dela partiram para agredir uma equipe de reportagem da Tv Gazeta, que buscava informações sobre o fato.

Tudo isso é lamentável. Mas a grande questão é que por aqui – como em todo lugar desse País continental – a sociedade reclama de tudo. Mas é só o que faz, além dos xingamentos e ameaças praticadas pelas redes sociais. Só e somente só.

Diariamente, a ex-presidente do Sindicato dos Servidores da Assembleia Legislativa, Alari Romariz, hoje aposentada, grita alto em sua página do Facebook sobre os desmandos da ALE. Mas é um grito isolado. Esse é o reflexo da capacidade de um povo que já se acostumou a reclamar de longe.

Vale dizer que todos chegaram à ALE pelo voto popular. E quase todos voltarão ao Poder da mesma forma e utilizando os mesmos métodos, com a devida conivência da maioria esmagadora do povo reclamador.

Querer eximir-se de responsabilidade agora é muito mais que cômodo.

 

 

 

 


26 de outubro de 2017

Senado aprova projeto que agiliza a adoção de crianças no País

A nova lei da adoção de crianças só depende agora a sanção de Michel Temer

26 de outubro de 2017

Orquestra Sinfônica da Ufal faz concerto em homenagem às crianças

Apresentação será nestaa quinta-feira, às 20h, com entrada gratuita e trilhas dos filmes Jurassic Park, Piratas do Caribe e do jogo Super Mario Bros

26 de outubro de 2017

Quinta no Arena recebe show de alagoanos intitulado “Bandolim Sanfonado”

Além de Mila do Acordeon e Bruno Palagani, a apresentação também conta com o músico Mikla Waltari e tem participações especiais de Chau do Pife, Joselho Rocha, Kel Santos e Jaques Setton