Archive for Janeiro 5th, 2018

5 de Janeiro de 2018

CSA: Leandro Kivel aparece no top 30 goleadores da década no Brasil

O jogador figura na 26ª posição, com 82 gols marcados em sete temporadas

5 de Janeiro de 2018

Esgotados os ingressos para o lançamento dos novos uniformes do CRB

Lançamento será em grande festa com Open Bar, músicas e atrações das musas Lorena Improta e Jordana Guimarães

5 de Janeiro de 2018

Primeiro fim de semana de 2018 tem previsão de sol entre nuvens

Chuvas podem ocorrer durante a madrugada nas regiões do Litoral e Zona da Mata

5 de Janeiro de 2018

Preço da cesta básica cai em Maceió, se comparado com 2016

Apesar da alta de 0,47% em dezembro, em Maceió o valor total caiu 10,77% em 2017; Houve queda em outras 21 capitais

Quebrando a regra: Governo tenta novo remendo à Constituição para gastar mais

5 de Janeiro de 2018 • 4:08 pm

Endividado, com a corda no pescoço, o Governo Federal tenta, mais uma vez, usar o ‘jeitinho brasileiro’ para burlar a lei e gastar mais, quebrando a chamada “Regra de Ouro”, uma norma constitucional que tem por finalidade impedir que se recorra ao endividamento público para pagamentos de despesas correntes – de custeio e manutenção – como remuneração de servidores, benefícios previdenciários, serviços, diárias e passagens.

Alega, o Governo Temer, dificuldades para cumprir as limitações financeiras desenhadas em 2018, e quer carta branca do Congresso para preparar o terreno do descumprimento da Regra em 2019 (por que não me espanto mais?).

No Planalto Central, a turma do arrumadinho já entrou em ação, em parceria com a banda ‘SIM’ do Congresso (aquela que aprova tudo quando o interesse do Governo combina bem com os interesses de alguns parlamentares). E dessa arrumação já se anuncia a proposta de mais um remendo na colcha de retalhos em que se transformou a nossa Constituição, para poder ultrapassar os limites prudenciais do endividamento (que já estão na rota de enveredar pelo caminho do crime de responsabilidade fiscal – passível de impeachment).

Entenderam?

Tá; vamos explicar melhor o problema e o tal ‘jeitinho’: O Executivo enxerga um grande risco – o maior nos útimos dez anos – de não conseguir cumprir a Regra de Ouro em 2019, o que colocaria o presidente da República e a equipe econômica na berlinda da Lei de Responsabilidade Fiscal e mercê de suas consequências.

Daí aparece o pai da “arapuca do futuro”, deputado Pedro Paulo (MDB-RJ), combinadinho com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, e com a equipe do Governo, e já tem em mãos, para apreciação do Congresso, um anteprojeto de PEC que deve permitir à União o gastar à vontade, por um determinado período, sem a preocupação com as limitações da tal ‘Regra de Ouro’, contraindo (mais) dívidas para pagar gastos do dia a dia.

A proposta deve ser apresentada em fevereiro, quando o Congresso voltar do recesso, e tem que ser votada até agosto deste ano, para que a Lei Orçamentária Anual de 2019 seja elaborada com a previsão de flexibilização da “Regra de Ouro”.

E haja flexibilidade. Seriam necessários, segundo cálculos da Fazenda, cerca de R$ 184 bilhões, para cobrir o ‘buraco’ que a Regra levaria de 2018. Por isso o Governo pensa em outras artimanhas, inclusive quer que o BNDS devolva ao Tesouro, antecipadamente, R$ 130 bilhões em empréstimos, para ‘folgar’ a capacidade de endividamento.

Em tese, o que quer o governo do nosso pobre Brasil endividado, é ampliar a margem para se endividar ainda mais. Alguma dúvida de que vai conseguir?

Agora é só esperar para ver onde vamos parar com tantos descumprimentos, consentimentos, aceitações e distribuições de emendas!

Para  Governo, sem problemas se a corda arrebentar os últimos fiapos. É só arrochar o nó na conta do trabalhador, diminuir o eso suprimindo mais alguns direitos do cidadão, apostar novas fichas na reforma da Previdência e apertar na imposição de novos e velhos impostos.

Tem sido assim! Tem jeito?


5 de Janeiro de 2018

Novos membros do Conselho Superior do MPE/AL tomam posse

O mandato da próxima composição do Conselho Superior será de um ano

5 de Janeiro de 2018

Justiça: Ambulantes proibidos de vender dentro do Maceió Verão 2018

Defensoria Pública vai recorrer de ação para tentar garantir acesso de ambulantes à parte interna do evento, rejeitada pela Justiça

De beleza rara, praia da avenida é cenário da vergonha maceioense

5 de Janeiro de 2018 • 1:09 pm

E a praia da avenida? Hein? O quê?

Pode fazer a pergunta em qualquer lugar que maioria não vai estar nem aí. A praia está lá. Onda vai, onda vem e ela continua no seu lugar com uma cor de verão esplendorosa, sempre a espelhar o céu.

Mar, assim, não é para qualquer lugar do mundo. Maceió tem esse mar, essa praia. Infelizmente maculada pelo rio de esgotos do Salgadinho que desemboca exatamente na praia da Avenida.

Salgadinho: o rio de esgotos e lixo que infestam a praia.

O flagrante do contraste pós limpeza pública na faixa de areia.

Uma vergonha maceioense em todos os sentidos. E uma vergonha com a conivência histórica das autoridades e, lamentavelmente, com a omissão de décadas da sociedade. Raras são as vozes que se levantam para defender a revitalização da praia da Avenida.

Hoje, contaminada, a praia representa apenas um patrimônio natural desvalorizado. E em sendo assim ninguém liga. A sociedade, imediatista, prefere olhar para o próprio umbigo. As autoridades… Ah, estas têm mais o que fazer!

A praia que qualquer lugar do mundo gostaria de ter.

O Maceió Verão está aí. E a praia está lá em seu lugar, amostrada, de azul degradê e areias finas, querendo acolher brancos e negros, pardos e sararás, como já fizera tempos atrás.

Quem dera que fosse só querer. Mas, no meio do caminho tem o poder. E o poder está se lixando para tudo isso.

Não é por outra razão que o lixo do Salgadinho boia todos os dias à beira mar, para a infelicidade geral da Avenida da Paz perdida há longo tempo.

E assim, diria madame Queiroz: “Deixemos de coisas e cuidemos da vida”!

 

 

 


5 de Janeiro de 2018

Venda de veículos fecha 2017 com alta de 9,23%

Em 2016, registrou-se queda de 20,47% nas vendas de veículos.

5 de Janeiro de 2018

Ratinho diz que foi brincadeira ao reclamar que na Globo “tem muito veado”

Ratinho disse que não teve intenção de ser preconceituoso em vídeo no qual critica o que diz ser um grande número de personagens gays