10 de julho de 2015 • 11:32 pm

Cotidiano

Mutirão de ortopedia beneficia pacientes de 17 municípios

O mutirão surgiu como uma grande iniciativa no interior o Estado

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Os Mutirões de Triagem para Cirurgias Ortopédicas, realizados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), chegaram na última etapa, beneficiando usuários do SUS da VIII e IV Regiões de Saúde. Nesta sexta-feira (10), a ação ocorreu no Hospital Santa Rita, em Palmeira dos Índios, onde 63 pessoas foram triadas e 43 tiveram indicação para cirurgia.

 

Mutiâorõ dee ortopedia.

Mutiâorõ dee ortopedia.

Por meio dos Mutirões de Triagem para Cirurgias Ortopédicas, que integraram o Plano de Ação desenvolvido pela atual gestão da Sesau, foram beneficiados os moradores de Belém, Cacimbinhas, Estrela de Alagoas, Igaci, Maribondo, Minador do Negrão e Tanque D’Arca. Também foram atendidos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de Atalaia, Cajueiro, Capela, Chã Preta, Mar Vermelho, Paulo Jacinto, Pindoba, Quebrangulo e Viçosa.

Com isso, segundo a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska, foi reduzida a demanda reprimida que havia em Alagoas. “Nosso propósito é facilitar o acesso dos serviços de saúde aos alagoanos e, com base neste princípio, o governador Renan Filho determinou que fossem realizados os mutirões ortopédicos para reduzir a demanda reprimida”, evidenciou.

Antes de ser realizado em Palmeira dos Índios, também foram realizados mutirões ortopédicos no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió; Hospital Chama, em Arapiraca e Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema. Com isso, mais de 200 pessoas foram triadas por ortopedistas.

Entre os beneficiados pela ação, está o motorista Alcides Rocha, que levou uma queda há três meses, ocasionando uma lesão no braço direito. Com indicação para cirurgia e depois de percorrer alguns hospitais de Maceió, foi orientado a procurar o mutirão em Palmeira dos Índios.

“Há 90 dias que esperava uma oportunidade de fazer a cirurgia, porque após essa queda fiquei sem os movimentos do braço direito e estou afastado do trabalho. O mutirão chegou no momento certo”, comemorou.

O futebol, que é uma das principais atividades de lazer do jovem Rodrigo Valentim, 16 anos, se transformou em um problema de saúde após levar uma queda e fraturar a perna

Inicialmente o jovem passou por tratamento em um hospital de Arapiraca e, nesta sexta-feira (10), se submeteu a uma avaliação durante o mutirão realizado em Palmeira dos Índios. Segundo ele, o mutirão ocorreu em boa hora, porque facilitou o acesso ao seu tratamento, já que aconteceu próximo a Quebrangulo, onde ele reside.

A agricultora Maria Lúcia Lima também foi vítima de uma queda, que terminou afastando-a de suas atividades. Depois de percorrer algumas unidades de saúde, foi orientada a aguardar o mutirão que a Sesau vem realizando desde março nas regiões de saúde. “Hoje estou aliviada, porque finalmente consegui o atendimento que necessitava. Graças a Deus realizaram esse mutirão aqui em Palmeira [dos Índios]”, salientou.

O diretor de Assistência Hospitalar e de Urgência da Sesau, Rogério Barboza, esteve acompanhando os atendimentos no Hospital Santa Rita. “Cumprimos mais uma etapa do projeto elaborado pela secretária Rozangela Wyszomirska e pelo governador Renan Filho, que elegeu a saúde como sua prioridade”, destacou.

De acordo com o provedor do Hospital Santa Rita, Pedro Gaia, a Secretaria de Estado da Saúde tem sido uma parceira e foi responsável pelo retorno das cirurgias ortopédicas que ocorrem semanalmente, em um total de cinco por dia. Recentemente, implantou o procedimento cirúrgico ortopédico através de vídeo para os usuários do SUS. A Sesau liberou 10 cirurgias por mês por meio do sistema.

 

Deixe o seu comentário