22 de dezembro de 2016 • 8:56 am

Brasil

A corrupção com Temer já não bate à porta está dentro do governo

Lobista denunciou a entrega de R$ 1 milhão em dinheiro vivo ao assessor especial do Presidente

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Os escândalos de corrupção já não batem mais à porta do governo Temer. Eles estão verdadeiramente nas entranhas do Planalto, como revelou o lobista Lúcio Funaro, que entregou R$ 1 milhão em dinheiro vivo José Yunes, que há um mês atrás era assessor especial do Presidente Michel Temer.

Temer: a corrupção desenfreada

O fato foi divulgado pelo Estadão. Segundo a informação o lobista Funaro pegou o dinheiro vivo na Odebrecht e entregou a Yunes a pedido do Ministro Eliseu Padilha, chefe da Casa Civil de Temer. Yunes deixou o governo após vir à tona delação do ex-executivo da companhia Claudio Melo.

Mello foi quem revelou que Temer teria pedido dinheiro a Marcelo Odebrecht para o PMDB. Dos R$ 10 milhões também em dinheiro vivo.

No caso atual, o ex-assessor, que esperava receber o dinheiro de um desconhecido, foi surpreendido com o lobista no seu escritório em São Paulo. Os dois não se conheciam pessoalmente, mas Yunes sabia de quem se tratava.

Por sua assessoria, Padilha disse que “não pediu” nada a Lúcio Funaro. Temer já confirmou ter participado da reunião com Marcelo Odebrecht, quando diz ter pedido “doação eleitoral” para o PMDB. Yunes não foi localizado para comentar o assunto.

Funaro está preso desde julho pela Lava Jato sob suspeita de comandar com o ex-deputado Eduardo Cunha esquema de arrecadação de propinas de grandes empresas. Os dois são muito próximos.

 

Deixe o seu comentário