11 de agosto de 2015 • 8:38 am

Economia

A energia elétrica pela hora da morte. É hora de acender a lamparina

O pior é que bandeira vermelha vai tremular até o fim de 2016.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
As tarifas de energiam sobrem quase todo dia.

As tarifas de energiam sobrem quase todo dia.Por: Wagner Lima

Por Wagner Lima
 Com a implantação da bandeira vermelha, de acordo com a resolução da Agência nacional de Energia Elétrica (ANEEL) Nº 1.858, de  27 de fevereiro de 2015, que entrou em vigor desde o dia dois de março deste ano, diversas tarifasde energia elétrica que pagamos mensalmente não param de subir. Só para ter uma ideia de tantos aumentos abusivos, de janeiro a julho já foram quatro reajustes, e este mês de agosto já tem mais um. Isso deixa a energia para nós pela hora da morte
Atualmente estamos pagando R$ 0,60 por cada KWH, acrescidos de 27% de impostos diversos, sem contar com o abuso e absurdo da taxa de iluminação pública de R$ 30,00, cobrada pela prefeitura tucana do Prefeito Rui Palmeira, com as ruas da cidade de Maceió às escuras. O que me deixa revoltado, é que não existe o fiel da balança nessa conta que só os consumidores pagam caro demais, enquanto Poder Público Estadual, o percentual de ajuste foi 0% e a cobrança de ICMS é isenta.
Os dados podem ser conferidos no portal eletrônico da Eletrobras Alagoas e da ANEEL. Em tempos de mentiras das campanhas políticas para a presidência em 2014, que não haveria aumentos nas tarifas de energia elétrica, é bom se prevenir e voltar aos velhos tempos da lamparina para não pagar mais caro do que estamos pagando.
A famigerada Bandeira Vermelha que reajusta quase todos os meses a tarifa elétrica, vai até o fim de janeiro de 2016, podendo ser prorrogada por tempo indefinido. Um boa noite, e não esqueça de apagar o “candieiro para economizar o gás”.  E você vai comprar o seu candeeiro, e adotar essa medida de economia dos tempos das cavernas?  (Por Wagner Lima – Jornalista)

Deixe o seu comentário