12 de junho de 2015 • 11:06 am

Bleine Oliveira » Blogs

A memória do professor Paulo Décio

Ao doar a biblioteca e todo o acervo que pertenceu ao professor Paulo Décio ao Instituto de Ciências Sociais da Ufal, a família do ilustre sociólogo demonstra o valor que…

Por: Bleine Oliveira
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Ao doar a biblioteca e todo o acervo que pertenceu ao professor Paulo Décio ao Instituto de Ciências Sociais da Ufal, a família do ilustre sociólogo demonstra o valor que nutre pela educação e o conhecimento.

Uma grande e produtiva decisão, que vai beneficiar a comunidade universitária. O ato de doação foi formalizado numa solenidade, nesta quinta-feira, 11, lá na Universidade, com a presença da viúva, médica Silvana Cavalcante.

Depois de catalogado o acervo será disponibilizado para estudantes e pesquisadores.

O professor Paulo Décio de Arruda Mello (1953-2013), nasceu no dia 11 de junho, em São Paulo (SP). Tinha graduação em bacharelado e licenciatura em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde também fez mestrado. O doutorado em Sociologia foi pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2002.

Seu corpo foi encontrado carbonizado no dia 9 de março de 2013, dentro do próprio carro, estacionado em frente à sua casa, no bairro de Guaxuma.  Familiares disseram à imprensa suspeitar que o professor pudesse ter sofrido um ataque cardíaco e ficado desacordado dentro do veículo, um Renault Duster.

Sua morte, e a forma como ocorreu, deixaram consternados amigos, colegas de trabalho e alunos.

Deixe o seu comentário