25 de junho de 2015 • 9:44 pm

Cotidiano

A polícia decretou Operação Padrão. Sem aumento salarial só 30% trabalham

A decisão é preocupante por que fragiliza as ações de governo pela segurança pública.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O governador Renan Filho (PMDB) já havia sido avisado. Sem aumento a Polícia Militar entraria em parafuso. Ou aquartelamento ou Operação Padrão. E o que seria essa dita Operação? Na prática, os policiais se mantêm em estado de greve e fazem o rodízio para garantir os 30% dos serviços funcionando, como determina a lei.

Ou seja, qualquer pessoa que precisar dos serviços da polícia a partir desta data vai ter que esperar e muito para ter resultado. A população sofre e os bandidos adoram por que não houve entendimento entre o governo e os policiais.

A Operação Padrão decretada nesta quinta-feira, 25, cobra o reajuste imediato da Polícia Militar com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A decisão foi tomada em assembleia que aconteceu na sede da Associação dos Oficiais (Assomal), no Trapiche da Barra.

O presidente da Associação dos Bombeiros Militares de Alagoas, sargento Ramalho disse que a “Operação Padrão” é o único caminho que restou aos militares para pressionar o governo em busca de uma proposta salarial justa.

Segundo ele, a operação é por tempo indeterminado. “Precisamos de algo concreto e factível para apresentar a tropa. O que queremos, na verdade, é o mesmo tratamento ofertado aos demais servidores”, disse Ramalho.

Já o presidente da Associação de Cabos e Soldados em Alagoas (ACS/AL), cabo Wellington Silva, e disse que PM é a única instituição do governo estadual que vem apresentando resultados positivos, sobretudo, apontou ele, com a redução de crimes contra a vida e repressão ao tráfico de drogas. O resto é figuração.

Deixe o seu comentário