27 de julho de 2016 • 3:39 pm

Justiça

Acusado de matar filho de policial é condenado a 13 anos de prisão

Segundo o Ministério Público, o crime foi cometido por vigança

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Foto: Caio Loureiro/Ascom TJ/AL

Foto: Caio Loureiro/Ascom TJ/AL

Acusado pela morte do adolescente Reinaldo Matos Azevedo, no município de Piaçabuçu, em 2013, Alisson Ferreira Leite Gonçalves foi condenado a 13 anos e quatro meses de prisão, em regime fechado. O julgamento aconteceu na noite de terça-feira (26), na Câmara de Vereadores, e foi conduzido pela juíza Laila Kerckhoff, titular da comarca.

A acusação foi feita pela promotora de Justiça Neide Maria Camelo da Silva e a defesa do réu teve à frente o advogado Welton Roberto.

De acordo com a denúncia do Ministério Público de Alagoas (MP/AL), os rapazes eram amigos e haviam combinado de ir a um sítio onde encontrariam garotas. Na volta, a vítima caminhava pela rua quando foi agredida pelo acusado, que o atingiu com cerca de 10 facadas na cabeça, nas costas e nos braços. A vítima, Reinaldo Matos, tinha apenas 14 anos e não resistiu aos ferimentos.

Segundo o MP, o crime teria sido motivado por vingança, pois Alisson Ferreira acreditava que seu pai havia sido morto, quando sua mãe ainda estava grávida, pelo pai da vítima, que é policial militar. Em depoimento, o réu confessou o homicídio. “Ele parou a bicicleta e veio para cima, então, peguei o facão e atingi o braço dele. Quando ele estava desandando, dei dois golpes e quando caiu dei mais um. O facão eu deixei lá”, narrou Alisson Gonçalves.

A defesa negou a denúncia do MP de que o crime havia sido cometido por vingança e também sido premeditado, mas afirmou que foi ocasionado de uma discussão por conta de namoradas. Apesar do pedido de que os jurados considerassem o homicídio como sendo simples, o juri acreditou que o acusado era culpado das denúncias e ele foi condenado por homicídio qualificado.

Deixe o seu comentário