31 de março de 2015 • 9:40 am

Maceió

Acusado de atirar vigilantes é condenado a mais de 2 anos

Réu tem o direito de apelar em liberdade e deverá cumprir parte da pena com prestação de serviço comunitário O réu Djaelson Moura da Silva, acusado de tentar matar os…

Por: Vinicius Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Réu tem o direito de apelar em liberdade e deverá cumprir parte da pena com prestação de serviço comunitário

4b7be04e5cdb88df96e93031ae40aaa1896dd4fc

Réu Djaelson Moura da Silva durante julgamento no Fórum da Capital. (Foto: Assessoria TJ/AL)

O réu Djaelson Moura da Silva, acusado de tentar matar os vigilantes Damião Alves Vieira e Antonio Mendes Matos no Hospital Escola Dr. Helvio Auto (HEHA), no bairro Trapiche da Barra, foi condenado a dois anos e oito meses de reclusão, a ser cumprida em regime aberto.

O julgamento aconteceu nesta segunda-feira (30), no Fórum da Capital. O Conselho de Sentença desclassificou o crime por disparo de arma de fogo em relação a vítima Damião Alves, e absolveu em relação a vítima Antônio Mendes.

A justiça considerou que, como não houve lesão corporal em nenhuma das vítimas, o réu tem o direito de apelar em liberdade e, como já cumpriu 8 meses de prisão, deverá cumprir parte da pena com prestação de serviço comunitário.

O caso
O caso ocorreu em dezembro de 2010, quando o réu chegou ao hospital embriagado, procurando pela mãe, que trabalhava na unidade de saúde.

De acordo com a denúncia do Ministério Público de Alagoas (MP/AL), os vigilantes teriam impedido a entrada de Djaelson. Pouco tempo depois, o réu voltou com uma arma e efetuou disparos em direção aos vigilantes. Ninguém ficou ferido, o réu foi detido e confessou que atirou contra os vigilantes.

 

Fonte: Gazetaweb

Deixe o seu comentário