3 de dezembro de 2015 • 11:43 am

Bleine Oliveira » Blogs

Aedes aegypti: de volta ao começo

O prefeito Rui Palmeira vai pra cima do mosquito aedes aegypti. Já deveria ter feito isso! Aliás, se o poder público (União, Estado e municípios) cumprisse suas obrigações, certamente não…

Por: Bleine Oliveira
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O prefeito Rui Palmeira vai pra cima do mosquito aedes aegypti.

Já deveria ter feito isso!

Aliás, se o poder público (União, Estado e municípios) cumprisse suas obrigações, certamente não estaríamos enfrentando os problemas atuais.

Um surto de microcefalia e agora à ameaça de o vírus atingir crianças de 0 a 7 anos, como vem sendo veiculado nas redes sociais, são males que poderiam ser evitados.
Mas, qual o quê!!

Há mais de dois anos não se vê o famoso carro-fumacê nas ruas, espalhando o larvicida (pó que impede a evolução do mosquito da dengue). Ao contrário disso, o que ouvimos foram queixa dos agentes de endemias, reclamando da falta do material e de equipamentos diversos.

Isso é o quê?

Falta de atenção dos gestores.

O resultado é o que está ai. Recém-nascidos com deficiência e o risco para as mulheres em idade fértil, que agora temem engravidar.

Não se sabe se verdadeiro ou um ato de terror, mas está circulando na rede virtual um áudio em que se alerta que as crianças de até sete anos de idade também estão ameaçadas pelo zika-vírus.

O prefeito de Maceió, Rui Palmeira, gestor dos recursos da Saúde, disse que há um obstáculo no combate aos focos de infestação do mosquito. Um número grande de imóveis, principalmente na orla, em que os agentes são proibidos de entrar para fazer esse trabalho.

Por isso, e diante das ameaças à saúde da população, Palmeira anunciou um mutirão, no qual espera envolver o Poder Judiciário e o Ministério Público, para vencer essa barreira.

Então tá combinado: voltamos ao começo!

Deixe o seu comentário