14 de janeiro de 2016 • 8:40 am

Interior

Água evapora no Canal do Sertão e assentados cobram soluções do governo estadual

Lider rural diz que o canal tem que servir a todos e não apenas ao agronegócios. Enquanto isso o cenário ainda triste.

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Canal do sertão: água evaporando.

Canal do sertão: água evaporando.

O canal do sertão construído pelo governo federal é uma realidade – três etapas estão concluídas – mas há 200 mil famílias em torno do canal que querem produzir utilizando-se dele.

Esta foi uma observação fita pelo presidente do  Centro de Apoio aos Pequenos Agricultores (Ceapa), Genival Vieira, que pretende desenvolver parcerias com o governo estadual no sentido de qualificar a mão de obra para a devida utilização da água do canal que se evapora e não é utilizada.

A cobrança feita ao governo também foi reforçada pela líder do MST, Débora Nunes, durante evento realizado pelo governador Renan Filho (PMDB) no sertão de Inhapí. Segundo ela, há clareza de que o agronegócios quer se utilizar da água do canal “e deve fazê-lo”, mas os pequenos e micros produtores, além de assentados também têm direito a água e precisam dela “para serem também indutores de produção”.

Cenário ainda é de desolação.

Cenário ainda é de desolação.

A cobrança feita ao governador foi entendida. Renan Filho disse a ambos que todos serão atendidos e prometeu parcerias neste sentido.

Deixe o seu comentário