3 de dezembro de 2016 • 7:48 am

Política

Alagoano que morreu no voo da Chapecoense deve dar nome a campo de futebol

Um projeto de lei com essa proposta, de autoria do vereador Eduardo Canuto (PSDB), já tramita Câmara Municipal.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O alagoano Arthur Brasiliano Maia, jogador da Chapecoense morto no acidente aéreo que vitimou 76 pessoas, no dia 29 passado, deverá dar nome ao campo de futebol do Conjunto Parque dos Caetés, construído pela prefeitura de Maceió na região do Benedito Bentes. Um projeto de lei com essa proposta, de autoria do vereador Eduardo Canuto (PSDB), já tramita Câmara Municipal.

Arthur Maia deve receber homenagem póstuma da Câmara de Maceió

Arthur Maia deve receber homenagem póstuma da Câmara de Maceió

O projeto (PL 151/16) foi lido em Plenário, durante a sessão ordinária de quinta-feira(1) e agora tramita nas comissões da Casa. A estimativa é que entre em votação já na próxima semana.

“Foi um grande jogador e tinha um futuro brilhante, além de ser um alagoano que tão bem nos representou lá fora. Portanto, nada mais justo do que render a esse jovem morto na tragédia que abalou o Brasil e o mundo, essa singela homenagem”, afirmou o parlamentar.

HISTÓRICO – Na justificativa do PL, Canuto faz um histórico da vida e trajetória profissional do jovem Arthur, um promissor jogador de futebol, fruto das categorias de base do Vitória da Bahia. Inicialmente jogou no CSA, onde foi descoberto, através de um núcleo do rubro-negro baiano na cidade de Maceió, sua cidade natal.

Aprovado nos testes, teve de se deslocar da capital alagoana para Salvador (BA) com apenas dez anos de idade e passou a morar nas dependências do clube. Acostumado a ser o camisa dez em todas as equipes de base e sempre tratado como “joia” pela diretoria do clube, por sua qualidade técnica, boa mobilidade, passe e visão de jogo, foi promovido ao elenco principal do rubro-negro baiano em dezembro de 2010, mas já treinava entre os profissionais desde meados de 2009, ainda antes de completar 17 anos. Devido à pouca idade, a comissão técnica do clube optou por lhe dar, aos poucos, chances de atuar como titular. No final de 2012, foi novamente destaque ao ser eleito o melhor jogador da Copa do Brasil Sub-20.

O jovem atleta, cujo passe pertencia ao Vitória (2003 a 2010) teve passagem pelo Joinville (2013), América de Natal (2014), Flamengo (2015), Kawasaki Frontale ( 2015) e o Chapecoense (2016), conquistando os títulos de Campeão Baiano (2010-2016) e Copa do Brasil Sub 20 (2012), melhor jogador da Copa do Brasil Sub-20; Campeão Potiguar (2014); Torneio Super Séries e Torneio Super Clássicos (2015).

Arthur nasceu em 13 de outubro de 1992, em Maceió, é filho de Roberto e Kátia Maia. Morreu no dia 29 de novembro, na Colômbia, no acidente com o avião que levava a delegação Chapecoense e jornalistas a Medelín, onde o clube disputaria a final da Copa Sul-Americana.

A expectativa é que o Projeto de Lei seja aprovado por unanimidade pelo Plenário da Casa.

1 Comentário

  1. GUERREIROS DE LUZ.

    Rumo a buscar reluzente alegria, os encantadores de sonhos, tiveram sua trajetória de vida desviada para o infinito eterno, inesperadamene.

    O conviver e dividir alegrias e tristezas com os parceiros de profissão e torcedores, objetivando alcançar conquistas, as quais sempre foram vislumbradas, levaram-nos a ser destacados como heróis, e em curto espaço de tempo, nominados estrelas terrenas.

    Momentos de dor, situação delicada. Comoção entre todos os humanos que possuem a capacidade de discernimento para tornarem-se parceiros, e dividir com o próximo todas as intempéries que façam parte de suas existências.

    Corações em luto. Como digerir a situação que lhes fora colocada diante de suas vidas. Como supri – las, transformando a ocorrência cruel em significativa aceitação de que a vida é uma simples passagem, uma concessão divina, ainda mas vivendo a situação de ascensão a ser alcançada após tanta luta.

    Só o tempo como “senhor da razão”, poderá fazê-los compreender e aceitar tal a provação, colocada diante de seus olhos através do Senhor. Só existirá um caminho que os levará a superar suas perdas. A FÉ. Fé em DEUS e nos anjos cuidadores da nossa eternidade.

    A única coisa que podemos ter certeza, é que DEUS, já os acolheu. Suas almas estão acalentadas e lhes foram imputadas a responsabilidade de continuar promovendo alegria, agora através do perfil e trajeto, diferenciados e embalados com traços divinos, envolvendo todos aqueles, que os tornaram estrelas terrenas.

    Agora transformados em guerreiros de luz, guiaram seus caminhos e sonhos, tornando-os sempre campeões, não só no suprir suas necessidades existencias, mas também através de um esporte que preenche seus corações com alegria e felicidade.

    ESTAREMOS SEMPRE JUNTOS CHAPE.

    Adonai Seixas.

Deixe o seu comentário