25 de setembro de 2017 • 10:21 pm

Esportes

Alagoas colorida de azul e branco: 17 anos depois CSA chega à série B

Azulinos fazem merecida festa no Trapichão lotado, na volta do azulão à série B

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Tinha que ser uma segunda-feira para garantir o acesso do Centro Sportivo Alagoano (CSA) à série B do campeonato brasileiro de futebol, a partir de 2018.

O Trapichão lotado com mais de 17 mil torcedores assistiu o azulão da lagoa vencer o Tombense, de Minas Gerais, e assegurar a classificação da série C para a B.

Edinho marca o gol da classificação azulina

Não foi um grande jogo, mas o time alagoano se mostrou mais objetivo e melhor postado em campo que o adversário. Por isso justificou sua vitória com V maiúsculo.

CSA: de volta a série B

O gol do CSA saiu aos 17 minutos de partida, quando Raul Diogo, em bela jogada pela esquerda,  cruza rasteiro, diante da falha da zaga adversária, e Edinho aparece livre para colocar a bola no fundo do gol, para a explosão geral do torcedor azulino que esperou 17 anos para voltar à série B do brasileiro.

Os azulinos já haviam vencido o Tombense, em Minas por 2 a 0 e no Rei Pelé souberam administrar a partida, diante de um adversário que, em momento algum, demonstrou poder ofensivo para ameaçar a meta azulina. Tanto foi assim que no primeiro tempo o goleiro Mota fez apenas uma defesa.

No segundo tempo o CSA não tomou conhecimento do time mineiro e esteve muito perto de marcar o segundo gol em diversas oportunidades, diante de um Tombense completamente dominado, apático e ruim.

Torcedor – Depois dos 30 minutos o Tombense já não sabia mais o que fazer com a bola, enquanto o torcedor azulino fazia a merecida festa da vitória, extravasando as emoções e soltando o grito entalado na garganta há anos.

Pelo participação brilhante de sua torcida e pelos méritos dos jogadores dentro de campo, o CSA foi merecedor da vitória e, muito mais, da conquista do acesso da divisão de elite do futebol brasileiro, da qual estava afastado desde o ano 2000.

Flagrantes da conquista azulina: 

A merecida festa dos atletas vencedores

A emoção tomou conta da conquista

A bela festa da torcida azulina

Deixe o seu comentário