13 de julho de 2016 • 5:54 pm

Brasil » Política

Aliado de Cunha adia sessão da CCJ que debatia a cassação do deputado

Parlmentares deunciaram a manobra e acusaram a postura vergonhosa do presidente da CCJ.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Uma trama vergonhosa de deputados aliados de Eduardo Cunha voltou a mudar o jogo do pedido de cassação do parlamentar, considerado o corrupto mor do País. Na sessão desta tarde, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), adiou para esta quinta-feira, 14, às 9h a continuação do debate sobre o recurso apresentado por Cunha (PMDB-RJ) contra o processo de cassação no Conselho de Ética.

A decisão revoltou os membros do colegiado, que queriam votar hoje o recurso do deputado afastado. Os parlamentares passaram a gritar “manobra” e “vergonha” contra Serraglio, que é aliado de Cunha.

A votação do recurso estava prevista para esta quarta, para assim ser encaminhada para análise em plenário. Serraglio afirmou que “lamentava”, mas que não podia atrapalhar a votação para presidente da Câmara, marcada para as 17h30. Os deputados presentes identificaram a manobra como uma tentativa de adiar o processo para depois do recesso, que deve começar neste dia 15. Isso por que às quinta-feiras, na Câmara, normalmente não há quorum para deliberações.

“VERGONHA: Osmar Serraglio, presidente da CCJ e aliado de Cunha, quer encerrar sessão e convocar outra p/ amanhã quando ñ terá quórum”, postou Erika Kokay (PT-DF) no Twitter, minutos antes do fim da sessão.

Deixe o seu comentário