23 de dezembro de 2015 • 11:42 am

Economia

Asplana comemora crédito para produtores avalizado pelo governo federal

Será a salvação do setor sucroenergético alagoano, diz presidente da Asplana

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Crédito bem vindo

Crédito bem vindo

Os produtores de cana de Alagoas já estão comemorando o crédito internacional no valor de US$ 300 milhões, avalizado pelo governo Dilma Rousseff e anunciado pelo governador Renan Filho.

-Será a salvação do setor sucroenergético alagoano. – Diz o  presidente da Associação dos Plantadores de Cana de Alagoas (Asplana), Edgar Filho. Segundo ele, o crédito também beneficiará  produtores dos estados de Pernambuco e Paraíba, foi negociado junto ao banco Credit Suisse e deverá ser liberado no primeiro trimestre de 2016, após os trâmites burocráticos necessários.

“Eu diria que é a salvação do setor. Isso vai capitalizar as usinas e servir para pagar os fornecedores que estavam sem condição nenhuma de sobreviver, muito menos de tratar seus canaviais. O setor estava estagnado, mergulhado em uma crise muito grande. Com a melhoria no preço do açúcar e do etanol, alinhada a esse financiamento que chega a cerca de R$ 1,2 bilhão para Alagoas, começamos a acreditar em uma recuperação”, disse o presidente da Asplana.

Cana da Triunfo vai pra usina Caetés.

Cana da Triunfo vai pra usina Caetés.

No encontro ocorrido nesta terça no Palácio República dos Palmares, o governador Renan Filho cobrou o compromisso dos industriais com a quitação das dívidas junto aos produtores e fornecedores de cana, que somam R$ 250 milhões.

“O governador Renan Filho quer priorizar o pagamento das dívidas das usinas com os fornecedores, que são, na sua maioria, pequenos. Com isso, o governador mostra de forma mais incisiva sua preocupação com os pequenos produtores alagoanos, tão importantes para a economia do Estado”, observou Edgar Filho.

Na avaliação do secretário de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Álvaro Vasconcelos, o impacto positivo da concessão do crédito na economia alagoana já poderá ser sentido nos próximos meses.

“Serão abertos postos de trabalho que estavam fechados devido à crise do setor. Também poderemos ver, principalmente nos municípios que estão próximos às usinas, o fortalecimento do comércio. Tudo isso gera uma expectativa muito boa com relação à retomada do setor sucroenergético em Alagoas em 2016”, disse o secretário.

O empresário Túlio Acioly, presidente da Cooperativa dos Produtores Rurais do Vale de Satuba (Copervales), que conseguiu o arrendamento e reativação da antiga Usina Uruba, em Atalaia, a expectativa do fornecedor com a chegada do crédito é grande.

“Esse recurso vai chegar em boa hora para socorrer o fornecedor de cana que vem desde o ano passado sofrendo pelo não pagamento da sua cana. Agora, nós temos esse alento. A primeira coisa que o fornecedor vai fazer é regularizar sua situação junto aos bancos para conseguir uma nova linha de financiamento, comprar seu adubo, seu herbicida, e se preparar para a próxima safra, que será bem melhor que a deste ano”, disse Acioly.

Com a articulação política do governador Renan Filho e do presidente do Senado, Renan Calheiros, o financiamento será operacionalizado pelo Fundo de Garantia à Exportação e será quitado a partir de cinco remessas referentes à Cota Americana do Açúcar, pela qual os Estados Unidos adquirem parte da produção dos estados do Nordeste brasileiro para suprir sua demanda interna.

Deixe o seu comentário