14 de Maio de 2015 • 8:27 am

Cotidiano

Assinatura de TAC garante reabertura de casas de farinha no Estado

Órgãos do governo do Estado e o Sebrae Alagoas vão orientar os produtores a se adequarem as normas exigidas no TAC

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Casa de farinha deve reabrir em 30 dias

Casa de farinha deve reabrir em 30 dias

Cinco casas de Farinha na região de Girau do Ponciano e Lagoa da Canoa foram autorizadas a reabrir graças a assinatura de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) no Núcleo de Defesa do Meio Ambiente do Ministério Público Estadual. A reabertura está prevista no prazo de 30 dias.

O TAC foi assinado nesta quarta-feira (13), na sede da Seapa, pelo secretário Álvaro Vasconcelos, o diretor-presidente do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas, Gustavo Ressurreição Lopes, os promotores de Justiça  Lavínia Fragoso e Alberto Fonseca, e os representantes das casas de farinha, José Luciano Tenório Cavalcante, Manoel Galdino Araújo e Gilson Barbosa da Silva.

De acordo com o documento, os proprietários das casas de farinha terão prazo de um ano para se adequarem e deverão assumir os seguintes compromissos: implantar o reator de tratamento anaeróbico em 30 dias; não lançar mais efluentes fora dos padrões estabelecidos em lei; protocolar solicitação de licença de regularização do IMA/AL; realizar o pagamento da multa estabelecida pelo órgão ambiental; adequar a empresa e o seu processo de produção aos parâmetros determinados pelas legislações ambientais e sanitárias vigentes e ajustar sua matriz energética comprando lenha de origem certificada.

 

Para o produtor  Gilson Barbosa da Silva, de Lagoa da Canoa, a assinatura do TAC é uma vitória para o setor, que com o apoio das autoridades e a força de vontade de todos irá conseguir atender aos compromissos. “Temos que assumir nossa responsabilidade e estamos conscientes disto, pois só assim vamos poder retomar as nossas atividades”.

 

 

Deixe o seu comentário