15 de maio de 2015 • 12:50 pm

Cotidiano

Assistentes sociais lotam Ama em protesto contra atraso de recursos

O atraso do custeio por parte de algumas prefeituras municipais já chegou até a seis meses.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Assistentes sociais na AMA

Assistentes sociais na AMA

Assistentes sociais do Estado lotaram o auditório da Associação dos Municípios Alagoanos – AMA – nesta sexta-feira, 15. Os profissionais aderiram à Paralisação Nacional em Defesa do Sistema Único de Assistência Social (Suas). A convocação foi feita pelo Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social (Coegemas) com o apoio da AMA.

Muitos municípios estão com atraso no repasse do Índice de Gestão Descentralizada, que custeia as despesas do Programa Bolsa Família. Segundo a presidente da Coegemas em Alagoas, Giselda Lins, existem municípios, como Teotônio Vilela, que o atraso já chegou a mais de 6 meses.

Para o presidente da AMA, Marcelo Beltrão, a mobilização é muito importante, já que as prefeituras e secretarias estão, a cada dia, com mais responsabilidades para gerir os programas federais, mas os repasses estão cada vez menores. “No início do Programa Saúde da Família a divisão de gastos era de 50% para União, 25% para o Estado e 25% para o município. Hoje em dia o município já arca com mais de 80%”, afirmou Beltrão.

A AMA apoia a causa e sugeriu a elaboração um documento para enviar à Confederação Nacional dos Municípios (CNM) para incluir a pauta na Mobilização da Marcha.

 

Deixe o seu comentário