7 de julho de 2015 • 7:10 pm

Política

Ato falho de Aécio Neves o faz pensar que se elegeu presidente da República

Depois de se corrigir em entrevista de rádio, ele fez em seguida o que mais gosta. Atacou Dilma Rousseff.

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

As eleições presidenciais aconteceram em outubro passado, mas o senador tucano Aécio Neves (PDB-MG) ainda parece atordoado com o resultado das urnas. Em entrevista a uma emissora de Rádio de Porto Alegre (RS), ele disse que “foi reeleito para a Presidência da República”, quando deveria se referir a legenda partidária a que pertence.

Ele foi reconduzido à presidência nacional do PSDB no último domingo. A conversa com a Rádio Gaúcha durou pouco mais de 20 minutos,mas Aécio aproveitou e criticou o governo federal e as declarações da presidente Dilma Rousseff à Folha de S.Paulo de que há setores da oposição que agem como golpistas ao defenderem o seu impeachment.

“O que nós dissemos na convenção que me reelegeu, neste domingo, presidente da República, é que o PSDB é um partido pronto para qualquer que seja a saída”, disse o senador em entrevista ao programa Timeline.

Diante do ato falho, ele foi alertado pelos apresentadores ese corrigiu logo em seguida. “Não, presidente do PSDB! Estamos longe de 2018. E o partido tem quadros muito qualificados. Temos o governador de São Paulo (Geraldo Alckmin), o senador José Serra. Temos que ter a responsabilidade de não antecipar cenários. Nem sabemos se a eleição será mesmo em 2018″, disse o tucano, derotado nas urnas na disputa presidencial de 2014.

Aécio também rebateu diretamente a declaração da presidente sobre o que chamou de tentativa de golpe da oposição em um eventual pedido de impeachment ou cassação de mandato.  “Todos que acompanham o cenário político veem uma presidente apática. Felizmente para a presidente, quem está na oposição somos nós. (…) Dilma vem perdendo apoio na sua própria base de sustentação, dentro do seu partido. O impeachment pressupõe um fato jurídico concreto e pode ou não acontecer. Ele independe das oposições.”

Ele ainda fez referência ao julgamento das contas do governo de 2014 pelo TCU. Segundo ele, a presidente violou a Lei de Responsabilidade Fiscal ao praticar manobras fiscais. “Ela descumpriu conscientemente a lei de responsabilidade fiscal no ano da eleição”, disse.

Deixe o seu comentário