18 de Janeiro de 2017 • 11:46 pm

Corrupção

Atos ilícitos: Governo federal expulsou 550 servidores públicos em 2016

Do total, mais de 65% foram punidos por envolvimento em corrupção

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Um total de 550 servidores públicos foram expulsos pelo Governo Federal, em 2016, por envolvimento em atos ilícitos e de corrupção. Foram 445 demissões de servidores efetivos; 65 cassações de aposentadorias e 40 destituições de ocupantes de cargos em comissão. De acordo com a Controladoria-Geral da União (CGU), este é o maior número de demissões por envolvimento em atividades ilícitas desde 2002.

Dados da CGU mostram que cerca de 65,3% das penalidades foram aplicadas por atos de corrupção, o que corresponde a 343 servidores. Os outros principais motivos foram abandono de cargo, falta de assiduidade e acumulação ilícita de cargos. Foram 168 funcionários públicos penalizados por uma dessas infrações.
As penalidades também atingiram funcionários acusados de desleixo e de participação em gerência ou administração de sociedade privada. Os dados não incluem os empregados de empresas estatais, como funcionários da Caixa Econômica, dos Correios e da Petrobras.
Desde 2003, 6.209 servidores públicos foram expulsos pelo Governo Federal. Os estados que mais tiveram servidores públicos punidos foram Rio de Janeiro (1.096), Distrito Federal (763) e São Paulo (667). A maior parte dos expulsos atuavam no Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (1.558), Ministério da Educação (1.031) e Ministério da Justiça e Cidadania (981). De Alagoas, dois servidores estão entre o montante de funcionários públicos federais expulsos do serviço público em 2016.

Deixe o seu comentário