29 de agosto de 2017 • 10:03 am

Personalidades

Audálio Dantas faz palestra no ‘Chá de Memória’ do Arquivo Público

Jornalista e escritor Audálio Dantas, alagoano de Tanque D’arca, é premiado pela ONU

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O Projeto Chá de Memória, promovido pelo Gabinete Civil, por meio do Arquivo Público de Alagoas (APA)programou para esta terça-feira, 29, a apresentação testemunhal do jornalista Audálio Dantas, alagoano radicado em São Paulo.

O evento integra a programação mensal das comemorações dos 200 anos de emancipação política de Alagoas e acontecerá na sede do APA, no bairro Jaraguá, às 16h.

Audálio Dantas: chá de memória

Jornalista e escritor Audálio Dantas, alagoano de Tanque D’arca, é premiado pela ONU por sua luta em favor dos direitos humanos. Também foi presidente do Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo à época do assassinato pela ditadura militar do jornalista Vladimir Herzog, e ao longo dos seus 85 anos, continua atuando no segmento.

Dantas vai abordar a temática das Notícias de Alagoas, ao longo dos 200 anos. Segundo a diretora do Arquivo Público de Alagoas, Wilma Nóbrega, como principal órgão responsável pela guarda, conservação e disseminação da história administrativa de Alagoas, realizar eventos como o Chá de Memória fortalece a missão de fomentar a pesquisa e Audálio Dantas falará de forma única sobre diversos assuntos que fizeram parte da história de Alagoas e do Brasil.

“O Chá de Memória é o marco de uma nova conduta de aproximação adotada pelo Governo, por meio do Arquivo Público, possibilitando uma relação mais direta com a comunidade alagoana,” afirmou ela, relembrando que durante este Chá de Memória será o último dia da exposição de fotos “Arretada Labuta” do fotógrafo argentino, Pablo de Luca.

Audálio Dantas é autor de livros como Graciliano Ramos, O menino Lula, O Tempo de Reportagem: histórias que marcaram época no jornalismo brasileiro, As duas guerras de Vlado Herzog: da perseguição nazista na Europa à morte sob tortura no Brasil, entre outros.

Deixe o seu comentário