13 de novembro de 2015 • 7:31 am

Economia

Balanço da Petrobrás revela lucro líquido superior a R$ 2 milhões

Companhia apontou crescimento de 6% da produção de petróleo e gás natural

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Plataforma da companhia.

Plataforma da companhia.

A Petrobras divulgou os resultados do terceiro trimestre deste ano na noite desta quinta-feira, 12. Entre os destaques, o acumulado do lucro líquido da estatal de janeiro a setembro de 2015, em  R$ 2.102 milhões, valor 58% inferior ao mesmo período de 2014. De acordo com a empresa, o resultado reflete o aumento das despesas financeiras líquidas em função da desvalorização cambial e do acréscimo nas despesas com juros.

O lucro operacional teve um aumento de 149%, a R$ 28,6 bilhões, entre janeiro e setembro deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. O resultado positivo reflete as maiores margens para venda no mercado interno, maior produção e exportação de petróleo e menores gastos com importações e participações governamentais.

A estatal também registrou elevação de 45% do EBITDA ajustado em relação aos nove primeiros meses de 2014, atingindo R$ 56,8 bilhões. O fluxo de caixa livre foi positivo em R$ 8,3 bilhões ante R$ -12,3 bilhões nos nove meses de 2014.

Os investimentos totalizaram R$ 55,5 bilhões, valor 11% menor que o registrado no mesmo período de 2014. O segmento de Exploração e Produção no Brasil concentrou 78% dos recursos. Em dólares, os investimentos atingiram US$ 17,5 bilhões, 36% abaixo do mesmo período do ano passado — US$ 27,3 bilhões.

Destaques operacionais – Entre os destaques operacionais, a companhia apontou crescimento de 6% da produção de petróleo e gás natural da Petrobras (Brasil e exterior) em relação aos nove primeiros meses de 2014, atingindo a média de 2 milhões 790 mil barris de óleo equivalente por dia (boed). Em setembro, a produção de óleo e gás natural operada pela Petrobras na camada pré-sal se manteve acima de 1 milhão de boed.

A estatal anunciou ainda o incremento de 60% das exportações de petróleo em relação ao mesmo período do ano passado, resultando em melhora da balança comercial da Petrobras.

No refino, houve crescimento da participação do óleo nacional na carga processada das refinarias, alcançando 86%. A produção total de derivados no Brasil e no exterior foi de 2 milhões 197 mil bpd, número 7% inferior ao mesmo período de 2014, devido à parada programada (RLAM) e não programada (REDUC) em 2015.

R$ 2.102 milhões de janeiro a setembro – De acordo com a Petrobras, o resultado do lucro líquido de janeiro a setembro, que ficou em  R$ 2.102 milhões, foi diretamente impactado pela depreciação cambial ocorrida no período e pelo acréscimo nas despesas com juros, que levaram a um aumento das despesas financeiras líquidas, de R$ 23,1 bilhões nos nove primeiros meses deste ano contra R$ 2,1 bilhões no mesmo período de 2014.

O resultado operacional alcançou R$ 28,6 bilhões, 149% maior que nos primeiros nove meses de 2014. O crescimento foi impulsionado pelo maior lucro bruto, devido ao aumento da produção e exportação de petróleo, melhores margens de comercialização de derivados (aumentos nos preços de diesel e gasolina em novembro de 2014 e concomitante redução no preço do Brent), bem como menores gastos com participações governamentais e importações.

Esses efeitos compensaram a redução da demanda por derivados no mercado interno, reflexo do menor nível de atividade econômica no Brasil; aumento das despesas tributárias (R$ 6,6 bilhões superior), principalmente, em função da adesão ao Programa de Parcelamento Especial de Débitos Tributários – REFIS; e o impairment de ativos (R$ 1,3 bilhão) decorrente da exclusão de projetos de acordo com as novas premissas do Plano de Negócios e Gestão 2015-2019.

Deixe o seu comentário