4 de maio de 2017 • 10:53 am

Blogs » Marcelo Firmino

Bancada ruralista quer perdão de dívida de R$ 10 bi para votar reforma

E Temer manda assessores negociar com os deputados ruralistas

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O toma lá da cá na Câmara dos Deputados para a aprovação da reforma da previdência, feito pelo presidente Michel Temer, mostra uma realidade política cada vez mais imoral e corrupta no País, sem que a sociedade esboce qualquer tipo de reação.

Temer decidiu negociar com a bancada ruralista para que vote fechada na reforma. Eles, os parlamentares do bloco, querem que o governo do Brasil perdoe uma dívida do setor com o Funrural que chega a R$ 10 bilhões.

Ou seja, a dívida de muitos parlamentares latifundiários com o Funrural virou moeda de troca. Assim: Temer perdoa o débito e todos dizem sim à reforma da previdência. A bancada ruralista tem 100 deputados. É poderosa.

A equipe econômica do Planalto é contra anistia do débito dos ruralistas. Mas, Temer querendo os votos da turma mandou abrir negociação. Ele analisa um Refis com carência de 15 anos. E a sociedade organizada fecha os olhos para tamanha imoralidade que representa R$ 10 bilhões, só para deixar bem claro.

A verdade é que o governo que se instalou no planalto cumpre apenas uma agenda que interessa aos industriais, os banqueiros e os megaempresários. Não foi à toa que um deputado do PSDB, da mesma bancada ruralista, propôs em projeto na Câmara à volta do escambo ao País. Ele quer que o setor rural pare de pagar seus empregados e troque o pagamento por um prato de feijão.

É assim que eles querem o Brasil melhor.

Em outros tempos, alguém poderia dizer: sic transit imperium.

 

Deixe o seu comentário