25 de abril de 2015 • 9:12 am

Brasil

Bancos pagam propinas bilionárias para redução do imposto de renda

A Operação Zelotes, em matéria de corrupção, já é maior do que a Lava Jato, mas a mídia não quer saber. Por que será?

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Brasil – A Câmara dos Deputados, enfim, decidiu criar uma subcomissão para acompanhar a Operação Zelotes, que em matéria de pagamento de propinas é muito maior que do que a Operação Lava Jato. As cifras já chegam a R$ 6 bilhões, mas há indícios de que bancos e grandes empresas brasileiras pagaram R$ 19 bilhões de propinas para sonegarem o imposto de renda.

O detalhe é que por não ter o envolvimento do Partido dos Trabalhadores (PT), a Operação Zelotes praticamente não vem sendo acompanhada pela grande mídia. O trabalho dessa operação vem sendo desenvolvido dentro da Receita Federal. A presidência da Câmara indicou o deputado federal de Mato Grosso, Valtenir Pereira (PROS) para presidir a subcomissão e o mineiro Paulo Pimenta (PT) para ser o relator, uma vez que foi ele o autor do pedido para criar a subcomissão.

Apesar de não ter poderes de uma CPI, a subcomissão vai convocar banqueiros e industriais, que pagaram propinas para terem multas e impostos reduzidos, para restarem depoimentos. As propinas foram pagas no Conselho Administrativo da Receita Federal, que tem a missão de analisar recursos dos contribuintes contra a cobrança legal dos tributos devidos.

Como não há políticos envolvidos nessa história, até então, que é a apurada pelo Ministério Público Federal e a Polícia Federal, a grande mídia não tem demonstrado o interesse no caso. Mas, a corrupção nessa história é tão digna de passeatas quanto o caso da Petrobrás. A não ser que os bancos tenham passe livre para essa prática nefasta.

Deixe o seu comentário