16 de março de 2017 • 7:54 am

Economia

Bolsa Família libera R$ 220 milhões a 400 mil famílias no trimestre em AL

Dinheiro de março começa a entrar no Estado na próxima segunda-feira

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Na próxima segunda-feira, 20, os beneficiários do Bolsa Família começarão a receber os repasses do programa referentes a março. O dinheiro será encaminhado aos cofres do Estado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) e em seguida liberado à rede bancária para o pagamento a quase 400 mil famílias alagoanas.

Bolsa beneficia 400 famílias alagoanas

Os alagoanos inscritos no Bolsa Família têm comprovdamente o quadro de vulnerabilidade social. No ano passado, as famílias receberam em Alagoas mais de R$ 853 milhões. Para este ano a previsão é de o repasse seja superior a R$ 880 milhões. Segundo dados do governo federal, o programa já liberou neste trimestre de 2017  mais de R$ 220 milhões. Neste mês, o repasse é de R$ 73 milhões, para movimentar a economia local.

De acordo com o secretário de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social, Fernando Pereira, a busca por novos beneficiários do Bolsa Família em Alagoas será reforçada no sentido de garantir a inclusão de famílias que ainda não tiveram acesso ao benefício, mas que cumprem seus requisitos.

-Temos registrado a saída de beneficiários que conseguiram superar os indicadores da extrema pobreza, conseguiram ingressar no mercado de trabalho ou foram atendidos pelos programas de inclusão produtiva implementados pelo Governo de Alagoas. Mas temos como meta conceder o acesso ao Bolsa Família para todos os que ainda precisam dele e vamos buscar essas famílias mais vulneráveis em todos os municípios alagoanos –  disse Pereira.

Revisão de cadastro -A coordenadora do Programa Bolsa Família em Alagoas, Maria José Cardoso, lembra que, em maio, o MDSA dará início ao processo de Revisão Cadastral do programa em 2017. “A Revisão Cadastral é realizada anualmente dentro das rotinas do Bolsa Família. As famílias que estão há dois anos sem atualizar seus dados no programa serão informadas por meio de correspondência e mensagens nos extratos bancários emitidos no ato do recebimento do beneficio. A atualização das informações é fundamental para o monitoramento do Governo Federal, evitando que os repasses sejam bloqueados”, explicou a coordenadora.

As famílias que matricularam as crianças em uma nova escola no ano letivo de 2017 também devem solicitar a alteração dos dados no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico), nas coordenações municipais do Bolsa Família.

O Bolsa Família é destinado a todas as famílias em situação de pobreza e extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 85,00 ou com renda per capita entre R$ 85,01 e R$ 170 mensais, desde que tenham em sua composição crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos. Nesse caso, é necessário que a criança tenha matrícula escolar e apresente frequência mínima de 75% e 85% respectivamente a cada bimestre.

 

Deixe o seu comentário