26 de março de 2015 • 8:40 am

Brasil

Brasil conquista boa classificação no grau de investimento

  A agência internacional de classificação de risco  S&P  (Standard & Poor’s)  manteve, na última segunda-feira (23), a nota de crédito do Brasil. Com isso, o país continua  com o…

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

 

paulãoA agência internacional de classificação de risco  S&P  (Standard & Poor’s)  manteve, na última segunda-feira (23), a nota de crédito do Brasil. Com isso, o país continua  com o chamado grau de investimento, ou seja, tem o selo de  bom pagador. O assunto foi tema de pronunciamento do deputado Paulão (PT/AL) na Câmara nesta quarta-feira (25).

Segundo ele, como não houve rebaixamento, a confiança dos investidores não foi abalada porque o indicador de classificação de risco mostra que o país está na direção certa, com a  mudança de rumo na condução da política econômica. “A agência manteve a perspectiva estável. Isso é um legado das administrações do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff. Essa notícia só é ruim para aqueles que fazem o jogo ‘do quanto pior melhor’ e desejavam ver o Brasil no fundo do poço”, destacou o deputado.

Paulão também afirmou que diferentemente dos governos do PT, nas administrações do PSDB o Brasil quebrou diversas vezes e teve que aceitar as imposições do Fundo Monetário Internacional (FMI) para ter acesso a empréstimos. Por outro lado, avaliou que a realidade hoje é outra, pois nas crises  atravessadas pelos  governos do PT o país não faliu, nem recorreu ao FMI porque trabalhou para reduzir a vulnerabilidade externa da  economia.

“Parece que alguns nesta Casa não têm memória. Nos oito anos de governo dos tucanos, além da quebradeira o Brasil foi marcado pela  inflação galopante e a perda de direitos da classe trabalhadora”, ironizou o petista, acrescentando que com seriedade e afinco o PT vai continuar enfrentando “especulações e insinuações maldosas de quem ainda não aceitou a derrota nas urnas”.

Deixe o seu comentário