14 de dezembro de 2016 • 7:40 pm

Brasil » Maceió

Braskem faz acordo para devolver R$ 3,1 bilhões de propinas políticas

Empresa liberou propinas para cadidatos do PSDB, PMDB e PT em Alagoas.

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A Braskem, empresa do grupo Odebrcehet em consórcio com a Petrobras,, que financiou campanhas do PSDB, PMDB, PT e outros partidos em Maceió, fez um acordo de leniência com o Ministério Público Federal, onde se responsabiliza a devolver cerca de R$ 3,1 bilhões aos cofres da Nação.

A assinatura faz parte de um acordo global com Estados Unidos, Suíça e Brasil que prevê o pagamento de US$ 957 milhões – ou R$ 3,1 bilhões para os três países.

Cerca de R$ 1,6 bilhão será pago à vista e o restante em seis parcelas anuais corrigidas pela inflação. O valor está incluso no acordo de R$ 6,8 bilhões fechado pelo grupo Odebrecht.

A empresa foi envolvida na Operação Lava Jato com denúncias e investigações sobre acerto de preços com a Petrobrás para a compra da principal matéria-prima, a nafta.

Em recente delação que veio a público do executivo Cláudio Melo Filho, do grupo Odebrecht, também foi exposta a atuação da empresa com deputados e senadores para conseguir benefícios fiscais e energia elétrica mais barata por meio de medidas provisórias.

Com os outros países a expectativa é de que os acordos sejam assinados até o fim do ano. A partir deles, a empresa se compromete a implementar um rígido programa de conformidade com regras e leis, o chamado compliance, e também se compromete a ter um monitor, que vigie a empresa pelos próximos anos.

A companhia informa que está com capacidade de caixa para pagar a dívida em função de ter hoje o menor nível de endividamento dos últimos 12 anos. Sua relação de dívida com capacidade de geração de caixa está em 1,63 vezes, o que significa que apenas com seu caixa pode pagar toda a dívida em apenas um ano e meio.

Deixe o seu comentário