4 de outubro de 2016 • 7:58 pm

Política

Bruno Toledo relata atos de violência em Cajueiro após o período eleitoral

Em pedido de aparte, Ronaldo Medeiros rebateu afirmativa do deputado, acrescentando que viu que o candidato eleito levando seus filhos, netos e demais familiares para a campanha política

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Da tribuna do Parlamento alagoano, na sessão desta terça-feira, 04, o deputado Bruno Toledo (PROS) denunciou que, junto com familiares e correligionários, vem sendo alvo de violência por parte de opositores no município de Cajueiro. Que essas agressões se intensificaram com o encerramento do pleito eleitoral, realizado no último domingo. “Não podemos confundir festa com violência e com perseguição”, disse o parlamentar, acrescentando que registrou boletim de ocorrência, pois tem recebido ameaças por parte do grupo vencedor da eleição em Cajueiro.

Em aparte, o deputado Ronaldo Medeiros (PMDB) disse que participou do processo eleitoral de Cajueiro, mas que nos dias em que esteve no palanque do grupo opositor ao do colega Bruno Toledo, não constatou nenhum ato de violência. “Fico até assustado com o que vossa excelência relata, pois vi que o candidato eleito levava seus filhos, netos e demais familiares para a campanha política, ato de quem demonstra estar fazendo uma campanha de paz”, disse Medeiros.

Toledo disse que está muito preocupado com o que vem ocorrendo e pediu a solidariedade de todos que fazem o Poder Legislativo, da imprensa e das instituições de segurança pública. “A comemoração pelo vitória passou a ter atos de vandalismo e violência, estou com dois boletins de ocorrência dos cajueirenses que estão sofrendo por optarem por uma posição divergente da que ganhou a eleição”, contou o deputado. “Pais de famílias estão sendo agredidos dentro das suas casas. Tenho aqui o boletim de ocorrência do senhor Wellington Paulo da Silva, que foi agredido diante de sua família, e outro de uma vereadora, que foi agredida dentro do carro na frente de seu esposo e de suas filhas. Todos acusam o Sr. Wesklei Coutinho, que é genro do prefeito eleito”, acusou o parlamentar.

Também em aparte, o deputado Cícero Cavalcante (PMDB) se solidarizou ao pronunciamento de Bruno Toledo e disse que sua família também está sendo alvo de violência por parte do candidato derrotado, na cidade de São Luiz do Quitunde, onde sua filha foi eleita prefeita. “Essa violência política vem acontecendo no meu município. Eu mesmo já ingressei no Conselho Estadual de Segurança com um pedido de garantias de vida, pois meu rival não admite a derrota e a todo momento ameaça a mim e a minha família”, disse Cavalcante.

Deixe o seu comentário


Publicidade