2 de Janeiro de 2018 • 8:30 am

Economia » Mundo

Califórnia começa a vender legalmente maconha para uso recreativo

Mercado de maconha na Califórnia, o sexto maior do mundo, deve gerar, só de impostos, pelo menos US$ 1 bilhão anualmente

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A Califórnia lançou nesta segunda-feira o maior mercado de maconha recreativa regulamentado do mundo. São pelo menos 50 lojas recém-licenciadas e prontas em todo o estado norte-americano para atender usuários que procuram a droga por seus efeitos psicoativos.

A Califórnia será o sexto estado dos Estados Unidos e, de longe, o mais populoso, a se legalizar para além da maconha medicinal e permitir a venda de produtos de cannabis de todos os tipos a clientes de pelo menos 21 anos de idade.

Colorado, Washington, Oregon, Alasca e Nevada foram os primeiros a introduzir as vendas de maconha para uso recreativo de forma regulada, licenciada e tributada pelo governo. Massachusetts e Maine devem seguir no mesmo rumo este ano.

Com a Califórnia e seus 39,5 milhões de habitantes juntos oficialmente ao pacote, mais de um em cada cinco norte-americanos agora vivem em estados onde a maconha recreativa é legal para compra. Ainda assim, a maconha continua classificada como um narcótico ilegal sob a lei dos EUA.

O mercado de maconha na Califórnia, o sexto maior do mundo, é avaliado pela maioria dos especialistas em vários bilhões de dólares por ano e espera gerar pelo menos US$ 1 bilhão (R$ 3,3 bilhões) por ano em receitas tributárias.

O Uruguai tornou-se o primeiro e único país a legalizar a venda da maconha para uso recreativo nacionalmente, a partir de julho de 2017, mas é muito menor que a Califórnia e tem população de apenas 3,4 milhões de habitantes.

Deixe o seu comentário