7 de dezembro de 2017 • 9:32 am

Maceió » Política

Câmara de Maceió aprova PPA para o exercício 2018 a 2021

Proposta rejeitada previa, considerada longe da realidade, pedia aplicação de R$ 12 milhões e criação de 30 mil vagas por ano na rede municipal de Educação

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A Câmara Municipal de Maceió aprovou, em segunda discussão, o Plano Plurianual (PPA) para o período 2018/2021 na sessão ordinária desta quarta-feira (6). A mensagem foi enviada pelo Executivo e o texto foi aprovado sem alterações. A única emenda apresentada pela oposição foi rejeitada na sessão da última terça-feira (5).

A proposta subscrita pelos vereadores do PMDB Silvânio Barbosa, Ronaldo Luz e Galba Netto, e pelo representante do PV, Sílvio Camelo, previa a aplicação de R$ 12 milhões e criação de 30 mil vagas por ano na rede municipal de Educação. A emenda foi considerada fora da realidade de execução pela bancada governista, que tem ampla maioria na Casa.

 

Educação

Quando lideranças comunitárias, representantes de associações de bairros e de instituições de classe debateram no dia (28) Lei Orçamentária Anual (LOA) da capital, a promotora de Justiça Alexandra Beurlen, da 11ª Promotoria da Capital, foi enfática em sua fala, ao chamar a atenção para a situação da infância e da adolescência em Maceió.

“Temos hoje 58 mil crianças fora da sala de aula, o que significa mais trabalho infantil, mais crime contra a criança, mais atos infracionais. A previsão orçamentária para o ano que vem é de inclusão de apenas 6 mil alunos”. Ela indagou e destacou que “isso significa que 52 mil crianças ainda estão sendo deixadas fora da sala de aula”.

A promotora alertou ainda para os valores destinados à assistência social. Segundo ela, o orçamento do setor este ano foi de R$ 30 milhões. Para 2018, será de R$ 50 milhões. No entanto, parte desses R$ 20 milhões a mais será destinada ao pagamento de pessoal, situação que não existia anteriormente. Além disso, mais R$ 11 milhões foram remanejados para outros setores da administração.

Deixe o seu comentário