9 de Fevereiro de 2018 • 8:33 am

Gestão » Maceió » Política

Câmara de Maceió terá nova sede com aluguel de R$ 55 mil mensais

Nvo local com 4 mil m² e 50 salas deve vir aos custos de R$ 3 milhões de reais em 5 anos; R$ 55 mil mensais

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A Câmara Municipal de Maceió publicou no Diário Oficial do Município um extrato de contrato de locação de imóvel, onde funcionará a nova sede do Poder Legislativo Municipal, localizado na Rua Sá e Albuquerque, no bairro do Jaraguá.

Futura sede da Câmara de Maceió

A iniciativa atende a uma antiga necessidade da Casa, que funciona em um imóvel com mais de 60 anos de uso, no Centro da cidade. O novo local, com 4 mil metros quadrados e 50 salas, deve vir aos custos de R$ 3 milhões de reais em 5 anos, ao custo de R% 55 mil mensais.

A nova sede da Câmara foi alugada à empresa Aliança Administração e Participações LTDA. Um de seus sócios é o presidente da Cooperativa Regional dos Produtores de Açúcar e Álcool de Alagoas, José Ribeiro Toledo Filho, irmão do conselheiro de Contas Fernando Toledo, também tio do deputado estadual Bruno Toledo (PROS-AL).

Não houve licitação, justificada pela dificuldade de encontrar espaço adequado para abrigar toda a estrutura do Legislativo. Ainda assim, o prédio passa por obras de adequação às necessidades do Legislativo Municipal, previstas para ser concluídas até abril.

Antigo prédio

Atualmente, nenhum dos 21 vereadores mantêm gabinetes na atual sede e trabalham em prédios alugados, espalhados pelos bairros de Maceió Em 2017, a Defesa Civil Municipal emitiu um laudo alertando para problemas estruturais no atual prédio.

O imóvel apresenta problemas, sobretudo nas redes elétrica e hidráulica e não dispõe de salas suficientes para todas as atividades administrativas da Câmara, nem dos parlamentares. Entrada e saída são pela mesma área. São três andares e o acesso é por escadas

“Mesmo sendo um prédio próprio, a sede atual há muito não apresenta mais condições para atender o Poder Legislativo e não há como modernizá-lo, já que uma reforma não seria o ideal e suficiente. Além de pequeno, de um espaço limitado, há questões de segurança também”, afirma o presidente da Casa, vereador Kelmann Vieira (PSDB).

O setor teve que ser transferido para um outro imóvel, por uma questão de espaço e estrutura ideal.ra.

Deixe o seu comentário