19 de abril de 2016 • 12:07 pm

Interior

Câmara de São Luiz afasta prefeito e moradores tocam fogo no prédio

Os vereadores cobraram a conta da gestão anterior e não foram atendidos

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Na onda do impeachment da presidente Dilma, em Brasília, a Câmara Municipal de São Luiz do Quitunde, zona norte de Alagoas, decidiu afastar o prefeito da cidade Joilson Lima, por 180 dias. A decisão da Câmara revoltou parte da população que decidiu tocar fogo na porta da Câmara.

Moradores tocam fogo na porta do prédio

Moradores tocam fogo na porta do prédio

Uma briga política se estabaleceu no município, quando os vereadores cobraram a conta de restos de duodécimos deixados pelo

Protesto contra os vereadores

Protesto contra os vereadores

antecessor Eraldo Pedro, que foi afastado da Prefeitura pela justiça em novembro de

Estudantes no protesto na porta da Câmara

Estudantes no protesto na porta da Câmara

2015.

Foram 12 votos a 1 contra o prefeito Joilson Lima. Ele não foi comunicado oficialmente do afastamento decidido pela Câmara. Em sua defesa, a assessoria justificou que ao assumir o prefeito priorizou  o pagamento em dia dos funcionários, atrasados por vários meses na gestão anterior. Mas, manteve em dia o duodécimo da Câmara na sua gestão.

O débito anterior, no entanto foi cobrado de forma radical pelos vereadores. Esse fato foi o suficiente para gerar uma confusão nas ruas de São Luiz, com queima de pneus e ataques à Câmara Municipal. Os partidários do prefeito afastado acusam os vereadores de estarem querendo mais dinheiro, além da conta, da Prefeitura e por isso resolveram afastar o prefeito atual.

 

Deixe o seu comentário