14 de julho de 2015 • 2:20 pm

Brasil

Casa da Dinda: PF apreende Lamborghini, Ferrari e Porsche

Os carros de luxo do senador Collor, apreendidos em Brasília, ficarão à disposição da Justiça.

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Entrada da Casa da Dinda, em Brasilia.

Entrada da Casa da Dinda, em Brasilia.

A Polícia Federal já apreendeu carros de luxo na Casa da Dinda, residência do ex-presidente e senador Fernando Collor (PTB-AL). Os investigadores levaram uma Ferrari vermelha, um Porsche preto e uma Lamborghini prata. A ação faz parte de uma nova fase da Lava Jato, deflagrada na manhã desta terça-feira (14) que abrange mandados de busca e apreensão nas casas de políticos envolvidos no esquema de corrupção da Petrobras. As informações são da Folha de S.Paulo.

Segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o objetivo é garantir a apreensão de bens adquiridos com supostas práticas criminosas. “As medidas são necessárias ao esclarecimento dos fatos investigados no âmbito do STF, sendo que algumas se destinaram a garantir a apreensão de bens adquiridos com possível prática criminosa e outras a resguardar provas relevantes que poderiam ser destruídas caso não fossem apreendidas”, afirmou o procurador-geral.

Além de Collor, o presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira (PI) também está na mira da operação, batizada de Politeia. Ao todo, são 53 mandados de busca e apreensão sendo cumpridos em seis estados e no Distrito Federal.

No caso do ex-presidente, a PF esteve em suas residências em Brasília e em Alagoas. Os policiais também foram à TV Gazeta,afiliada da TV Globo no Estado nordestino, da qual Collor é um dos principais acionistas.

O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), o ex-ministro e  Mário Negromonte (ex-PP-BA), o deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) e o ex-deputado João Pizzolati (PP-SC), também são alvos dessa nova fase. O advogado Thiago Cedraz, filho do ministro do TCU (Tribunal de Contas da União) Aroldo Cedraz também é investigado. Os policiais estiveram na casa e no escritório dele, em Brasília.

Deixe o seu comentário