11 de outubro de 2017 • 10:45 pm

Justiça

Caso Giovanna: Júri absolve Mirella Granconato pelo crime de homicídio

Condenada por ocultação de cadáver, cumprirá pena em liberdade e deverá pagar uma indenização à família da vítima e prestar serviços para comunidade

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Mirella Granconato foi absolvida da acusação de autoria intelectual do homicídio da universitária Giovanna Tenório Andrade, ocorrido em 2011, mas condenada por ocultação de cadáver, após horas de julgamento encerrado na noite desta quarta-feira (11).

Mirella Granconato foi ouvida pelo Júri que a inocentou pelo assassinato de Giovanna. (Foto: Divulgação/MP-AL)

De acordo com a assessoria do Ministério Público de Alagoas (MP-AL), Mirella foi condenada a menos de quatro anos pelo crime de ocultação, e deverá cumprir a pena em liberdade. A ré deve cumprir serviços prestados à comunidade, estipulados em uma hora por dia.

O promotor de Justiça Antônio Villas Boas, sustentou a tese de homicídio duplamente qualificado, praticado com requintes de crueldade, mas o Tribunal do Júri decidiu por absolver a ré. O MPE informou que irá recorrer da decisão.

A expectativa da família de Giovanna era de que Mirella fosse condenada à pena máxima por homicídio duplamente qualificado, que é de 30 anos, mais a condenação máxima de quatro anos pela ocultação de cadáver.

O crime

Giovanna foi sequestrada após sair de uma faculdade particular no bairro do Farol. Seu corpo foi encontrado dias depois, em um canavial entre as cidades de Rio Largo e Messias. A vítima mantinha, supostamente, um relacionamento com o companheiro de Mirella Graconato. A acusada foi presa em agosto de 2011 e hoje chegou ao banco dos réus como autora intelectual do crime registrado.

Deixe o seu comentário