24 de Abril de 2015 • 1:57 pm

Bleine Oliveira

Chesf suja rio e ‘bate na cara’ dos alagoanos

A Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) vai diminuir a vazão da água na região do reservatório de Sobradinho (BA). O volume liberado deverá ser reduzido dos atuais mil metros…

Por: Bleine Oliveira
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Chesf nega responsabilidade no surgimento da mancha que deixou 9 cidades alagoanas sem água por vários dias -  Foto: Radar89 (google)

Chesf nega responsabilidade no surgimento da mancha que deixou 9 cidades alagoanas sem água por vários dias –
Foto: Radar89 (google)

A Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) vai diminuir a vazão da água na região do reservatório de Sobradinho (BA). O volume liberado deverá ser reduzido dos atuais mil metros cúbicos por segundo, para 900m3/s.

A medida afeta as cidades alagoanas abastecidas com água do rio São Francisco de diversas formas. A principal delas é que, com vazão reduzida, a tal mancha escura que vem prejudicando a população ribeirinha, tende a se manter no nosso lado do rio.

A vazão maior, que já foi de 1300m3/s, vinha ajudando a diluir o grande volume de microalgas que, liberadas pela Chesf no final de março, poluiram mais de 30 quilometros do rio aqui em Alagoas, estendo-se de Delmiro Gouveia a Olho D’água do Casado.

Com a redução, já autorizada pelo Ibama, a Chesf dá  mais um “tapa na cara” dos alagoanos.

Vamos ver o que farão a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e o Instituto do Meio Ambiente que, além de multa, que somadas ultrapassam R$ 1 milhão, exigem da Chesf a reparação dos danos causados ao Estado.

Deixe o seu comentário