22 de dezembro de 2016 • 7:57 am

Saúde

Chikungunya: 350 mil maceioenses vão ter a doença em 2017

As dores são tão fortes que pacientes tomam morfina e até 4 anos depois da febre a dor persiste

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

A guerra contra doenças como a Dengue, Zica e, principalmente, a Chikungunya será muito mais dura e difícil em 2017. Em uma cidade como Maceió, cerca de 350 mil pessoas serão vítimas desta última com dores crônicas e, praticamente, insuportáveis por mais de 4 anos.

O alerta foi dado pelos médicos reumatologista George Cristopoullos e epidemiologista, Celso Tavares, durante evento de fim de ano da Santa Casa de Maceió. Eles pediram o apoio das instituições públicas de saúde, da mídia e da própria sociedade para o combate intensivo ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor das doenças.

Celso: perdemos a batalha contra o mosquito.

“A situação vai piorar drasticamente por que nós falhamos no controle do mosquito na

George: dores duram até 4 anos

capital e no interior. Perdemos a batalha e a situação fica mais grave a cada dia”. Disse o médico Celso Tavares, destacando ainda que as dores da Chinkungunya são tão fortes que há casos em que é necessário aplicar morfina no paciente.

Ele parte do princípio de que é fundamental a comunidade médica perceber isso e aprender a diagnosticar os casos, mas reconhece que a maioria se recusa a entender.

Já o médico George Cristopoullos disse que nos casos de dengue de 10 pessoas acometidas 3 apresentam os sintomas. Já no caso da Chicunkunya de cada 100 pessoas 95% terão os sintomas. Isso, portanto, precisa ser entendido por todos, médicos e pacientes para se fazer o tratamento da doença.

Maceió: 350 mil terão a doença – (Foto Pei Fon)

Ele destacou que a Santa Casa de Maceió resolveu colaborar com o processo de orientação a comunidade médica elaborando duas mil cartilhas para os médicos da atenção básica, para que entendam os sintomas da Chikungunya.

Para os médicos, o que se vai ter pela frente é uma guerra sem precedentes por que as instituições não encararam de frente o problema e o mosquito se proliferou muito mais resistente e fortalecido por toda parte. “É preciso que todos entendam essas doenças estão matando as pessoas”, disse Tavares.

Sintomas da Chikungunya – A febre chikungunya possui três fases: a aguda, a subaguda e no terceiro caso, quando a doença em evolução, as vítimas apresentam febre alta, que aparece de repente e vem acompanhada de dor de cabeça, mialgia (dor muscular), exantema (erupção na pele), conjuntivite e dor nas articulações (poliartrite).

A dor nas articulações é o sintoma mais característico da doença. As dores são tão fortes que chegam a impedir os movimentos e podem perdurar por até 4 anos mesmo depois que a febre é curada.

Deixe o seu comentário