11 de novembro de 2015 • 4:46 pm

Política

Cícero Almeida condena projeto que muda o programa Minha Casa, Minha Vida

Deputado diz que Governo Federal quer repassar aos municípios custos extras com educação, saúde, lazer e transporte e considera uma injustiça

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Almeia: governo será injusto

Almeia: governo será injusto

Em reunião da Comissão de Desenvolvimento Urbano (CDU)  o deputado federal Cícero Almeida (PRTB-AL) se posicionou contra o projeto de lei que pretende cobrar dos municípios investimentos ligados ao programa Minha Casa, Minha Vida. Segundo ele, se o projeto for aprovado será esta mais uma injustiça que  a União praticará contra os municípios brasileiros, sobretudos os mais pobres como os do interior alagoano.

O PL 3.086/12 estabelece que o poder público local deverá garantir a implantação ou ampliação dos equipamentos e serviços relacionados à educação, saúde, lazer e transporte público.

“É bom anunciar mais 3 milhões de habitações para o país, mas não é só chegar e construir. Saneamento, iluminação e infraestrutura são carências no país inteiro. Um prefeito, nas condições em que se encontra, pode contribuir com o sistema de transporte”,  observa o parlamentar.

Para Cícero, as responsabilidades devem ser do Governo Federal, que mantém o programa. “O Minha Casa, Minha Vida não pode ser feito à revelia. Estou defendendo os municípios e os prefeitos”, diz.

O deputado diz que as prefeituras estão “carentes” e precisam de apoio.  “Tratando-se do Governo Federal tem que haver mais cuidado ao se atribuir tamanha responsabilidade aos municípios”, destaca.

O PL ainda será tema de debate nas próximas reuniões da comissão. “O projeto foi retirado de pauta e devemos discuti-lo nas próximas quatro semanas para chegarmos a uma conclusão”, disse  o deputado. Almeida acrescentou que sendo um parlamentar municipalista não vai compactuar com mais esse custo para as Prefeiuras.

 

Deixe o seu comentário