8 de setembro de 2015 • 8:22 pm

Política

Com apoio de Temer, oposição lança frente pró impeachment de Dilma

Grupo quer apresentar pedido de impeachment em 30 dias; na pior das hipóteses, em 60 dias.

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Integrantes de partidos da oposição, como o PSDB, DEM, PSC, PPS e SD, e do PMDB, do vice-presidente Michel Temer, lançaram nesta terça-feira, 08, uma frente suprapartidária em apoio ao impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Por enquanto, o movimento mantém seus nomes sob sigilo, com o argumento de que é preciso evitar a pressão do Palácio do Planalto sobre deputados da base aliada que defendem a saída de Dilma. Mas, segundo informações obtidas pelo Congresso em Foco, o grupo é formado por aproximadamente 250 parlamentares. Desses, cerca de 20 são do PMDB.

A frente planeja buscar na internet apoio ao afastamento da presidente. Nesta quinta-feira,10, o grupo lançará um site com uma petição pública, atrás de assinaturas pró-impeachment. Esses parlamentares também pretendem utilizar as redes sociais para convencer outros colegas a aderirem à causa. “A ideia é chamar a população para também participar deste processo de impeachment”, afirmou o líder da minoria (oposição), deputado Bruno Araújo (PSDB-PE).

O grupo também tem reunido estudos jurídicos para complementar o pedido de impeachment apresentado semana passada pelo advogado e ex-deputado Hélio Bicudo (PT-SP), um dos fundadores do PT. Na peça, Hélio Bicudo acusa Dilma de ter cometido crime de responsabilidade tanto pelos fatos relacionados à Operação Lava Jato quanto pelo atraso proposital de recursos de programas sociais aos bancos públicos, a chamada “pedalada fiscal”.

Eles acreditam que a petição assinada por Bicudo é a que tem mais chance de ser deferida pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Mesmo que o deputado fluminense negue seguimento ao processo de afastamento de Dilma, os parlamentares já trabalham com a possibilidade de recorrer ao Plenário da Casa, onde precisariam do apoio da maioria simples entre os presentes.

No melhor cenário, apostam integrantes da frente, a Câmara terá uma posição sobre o pedido de impeachment da Dilma em 30 dias; na pior das hipóteses, em 60 dias.

Deixe o seu comentário