16 de junho de 2015 • 7:56 pm

Economia

Com R$ 12 milhões no cofre, o Lifal quer renascer das cinzas

O dinheiro aprovado na Assembleia Legislativa pode ser pouco diante do estado de sucateamento do laboratório.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Hoje o laboratório é sucata.

Hoje o laboratório é sucata.

Construído no governo Divaldo Suruagy, o Lifal vive aos trancos e barrancos. Produziu, fechou, reabriu, se encheu de débitos e nunca se viabilizou verdadeiramente, até por que quase não foi levado a sério pelos gestores. No final da gestão passada o governador Teotônio Vilela queria imvestir R$ 12 milhões no laboratório mas não deu tempo.

Agora o governador Renan Filho consegue o feito. Os mesmos R$ 12 milhões que Vilela queria foram autorizados nesta terça-feira, 16, pela Assembleia Legislativa. O dinheiro para pagar débitos e funcionários com salários atrasados. Deve sobrar recursos para investimentos.

O Lifal  deve passar pela sua terceira reestruturação nesse governo. O governo aposta na viabilidade do laboratório que lida com mão de obra especializada e tecnologia de ponta. Mas soerguer não será fácil por que lá tudo está sucateado, como está a saúde alagoana de um modo geral.

O novo governo quer retomar a produção de medicamentos no Estado. Mas, além disso, visa obter a inclusão no novo marco regulatório das parcerias para o desenvolvimento produtivo, para voltar ao mercado farmacêutico e consolidar a confiança na capacidade de produzir e crescer.

 

 

Deixe o seu comentário