20 de outubro de 2016 • 8:59 am

Brasil » Política

Com receio da vigança de Cunha, Temer ordena lei do silêncio no Planalto

A maior preocupação é de que Cunha arraste todos para o buraco

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Depois de voltar às pressas de Tókio, ao saber da prisão de Eduardo Cunha, o presidente Michel Temer determinou que o governo adotasse o silêncio absoluto como a arma para ser blindado neste caso.

Temer: medo ds vingança

Temer: medo ds vingança

A preocupação é que a prisão de Cunha explod também dentro do governo, considerando que há vários ministros de Temer citados em delação de empreiteiras, entre eles Moreira Franco, Geddel Vieira Lima e o tucano José Serra. O próprio Temer também está no meio das delações. O temor de teme é que Cunha fale tudo o que sabe e derrube o seu governo.

Cunha é considerado uma pessoa “vingativa” e já disse que “não vai cair sozinho”. Com isso, auxiliares de Temer sabem que ele tem ligação com vários ministros peemedebistas e pode, em caso de fazer delação premiada, tentar arrastar todos para o buraco

A principal ameaça é ao secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Moreira Franco, a quem Cunha já acusou de estar por trás de irregularidades no Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS), que é administrado pela Caixa e financia obras de infraestrutura.

 

 

 

Deixe o seu comentário