10 de junho de 2015 • 10:31 am

Maceió

CPC diz que operação no Jacintinho garante segurança pública

Coronel Marcos Sampaio garante situação está normalizada, e que a PM vai continuar na área dando segurança à população

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O comandante do Policiamento da Capital, coronel Marcos Sampaio foi taxativo: “Quem faz a segurança pública é o Estado” – disse ele, nas primeiras declarações sobre a ação executada na manhã de hoje, para cumprimento de mandados de busca e apreensão nas grotas do Moreira e do Cigano, no bairro do Jacintinho, periferia de Maceió.

Ele garantiu que a situação está normalizada, e que a PM vai continuar na área dando segurança à população e aos comerciantes. Segundo o comandante do CPC, depois da ação a tranquilidade voltou para que moradores e visitantes retomem às suas rotinas.

Quase uma semana depois de ocupar à região, medida adotada no sábado, 6, quando um grupo formado por 20 homens tocou fogo num ônibus da empresa São Francisco, a Polícia Militar executou agora há pouco uma operação destinada a prender suspeitos de comandarem o tráfico nas duas comunidades.

Iniciada nas primeiras horas desta quarta-feira, 10, a ação foi concluída por volta das 9h, mas unidades dos Batalhões de Operações Especiais (Bope), de Radiopatrulha e de Policiamento de Eventos (BPE) continuam no Jacintinho. Dois suspeitos de envolvimento com o tráfico e homicídios foram mortos, e um terceiro está sendo operado no Hospital Geral do Estado (HGE).

A tensão tomou conta do bairro desde o início desta manhã, quando os batalhões reforçaram as equipes e desceram as duas grotas. Segundo moradores, que ligaram para programas de rádio, como o Super Manhã, da Rádio Jovem Pan, comandada pelo jornalista Marcos Rodrigues, os militares foram recebidos a tiros.

Na reação da Polícia, os suspeitos identificados apenas como Dan e Careca foram feridos, morrendo a caminho do HGE. Um terceiro, identificado como José Edson ou Erick, foi ferido no braço e está internado naquela unidade.

Comandantes dos batalhões que reforçam a segurança no Jacintinho disseram que traficantes insatisfeitos com as incursões da Polícia Militar, estão ameaçando moradores, e obrigando-os a fazerem atos de protesto com o bloqueio de vias.

Deixe o seu comentário