6 de junho de 2017 • 6:44 pm

Brasil » Política

Comissão do Senado aprova reforma trabalhista por 14 a 11

Foi a primeira vitória do governo Temer na casa nesta matéria, que passará por 2 comissões até chegar ao plenário

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

 

Depois de 8 horas e 1 minuto de sessão, o governo conseguiu aprovar nesta terça-feira, 06, a reforma trabalhista na CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado. Foram 14 votos a favor e 11 contra.

Comissão do Senado: pela reforma.

É a primeira  vitória do governo relacionada à reforma na Casa. A proposta precisa passar ainda por CAS (Comissão de Assuntos Econômicos) e CCJ (Comissão Constituição e Justiça) para depois ir ao plenário do Senado e passar pelo crivo dos 81 senadores.

O relatório do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) não fez alterações no texto aprovado na Câmara. Ferraço apontou sugestões de mudança, que devem ser alteradas por medida provisória, editada pelo presidente Michel Temer.

A oposição não concordou com o método. O acordo foi a solução encontrada pelo Planalto para a reforma ser aprovada mais rapidamente. Caso sofresse alterações, o texto precisaria retornar à Câmara para nova chancela dos deputados.

O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pediu a indicação de mais um integrante para a CAE. Originalmente, o colegiado é composto por 27 senadores, mas por falta de acordo sobre que partido ocuparia a vaga, não houve indicação. O pedido de Renan foi para que o posto ficasse com o PMDB, por ser o partido com a maior bancada da Casa.

O objetivo do cacique era conseguir reverter o quadro de votos na comissão. O pedido, contudo, foi remetido à Presidência do Senado e não afetou os trabalhos desta 3ª.

OPOSIÇÃO – Os senadores da oposição tentaram barrar o avanço da reforma. Foram apresentados 3 votos separados –com novas sugestões de mudança ao texto– por Lídice da Mata (PSB-BA), Paulo Paim (PT-RS) e Vanessa Grazziotin (PC do B-AM). Os 3 foram rejeitados pela maioria do colegiado.

Deixe o seu comentário