2 de agosto de 2017 • 8:50 pm

Brasil

Como estava previsto: deputados salvam Temer e rejeitam processo

Bancada alagoana se dividiu na votação e o tucano Pedro Vilela se omitiu na hora de votar.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Como já era de se esperar, Michel Temer conseguiu a salvação na Câmara dos Deputados em mais uma votação recheada de declarações cínicas de parlamentares que foram agraciados com os afagos e benesses do Palácio do Planalto.

Deputados brigam no plenário da Câmara.

Por isso, o  plenário da Câmara rejeitou o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para autorizar a análise de denúncia criminal contra o presidente Michel Temer, por corrupção passiva, pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Antes mesmo do encerramento da votação, os parlamentares da base aliada já comemoravam o resultado assim que foram alcançados 159 votos contrários ao prosseguimento das investigações.

Considerando-se o número de parlamentares que registraram presença, a oposição e os dissidentes do governo não conseguiram de alcançar os 342 votos necessários para a continuidade da análise da denúncia no STF, como determinam a Constituição e o Regimento Interno da Câmara. Contabilizados todas as presenças, abstenções e ausências, não há mais possibilidade de a oposição alcançar o número mínimo suficiente para autorizar a consecução da denúncia.

Os oposicionistas contam, ainda, com o oferecimento de novas denúncias pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, contra o presidente por obstrução à Justiça e organização criminosa. Temer foi denunciado em xx por corrupção. Para a PGR, o presidente era o destinatário dos R$ 500 mil entregues pelo lobista Ricardo Saud, da JBS, ao suplente de deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), então assessor do presidente, flagrado em vídeo recebendo e transportando a mala de dinheiro.

Voto alagoano – A bancada alagoana esteve dividida na votação. Os deputados Maurício Quintella e Marx Beltrão, que deixaram os ministérios que ocupavam para votar favorável a Temer, foram seguidos por Arthur Lira e Cícero Almeida, totalizando 4 votos em apoio a Michel a Temer. Do outro lado estiveram contra Temer e favoráveis a investigação do Presidente, os deputados Paulão, Givaldo Carimbão, JHC e Ronaldo Lessa. Já o tucano Pedro Vilela se omitiu no processo de votação e nem na sessão apareceu.

 

Deixe o seu comentário