29 de setembro de 2015 • 8:26 am

Blogs » Pequeno Polegar

Considerado com o esgoto na porta e na bronca com o governador

O mar de esgotos que rola pelas ruas dos bairros no entorno na “bacia da Pajuçara” incomoda a gregos e troianos e muito mais a um velho conhecido nosso, que…

Por: Pequeno Polegar
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

mancha-350x350O mar de esgotos que rola pelas ruas dos bairros no entorno na “bacia da Pajuçara” incomoda a gregos e troianos e muito mais a um velho conhecido nosso, que não para de resmungar contra a situação.

Vive a xingar gestores, autoridades, aspones e até a “Mãe do Calor de Figo”.

É verdade. Nosso amigo Considerado anda uma pilha de nervos com tanto esgoto que passa em sua porta, na fronteira da Pajuçara com a Ponta Verde.

E a bronca dele agora é com o governador Renan Filho. Dissse que o filho do senador presidente do Senado está repetindo o tucano Téo Vilela. Estranhei a fala e me vi na obrigação pedir uma explicação:

-Explique-se Considerado, por que não entendi nada.

-Eu já sabia. Você só entende o que quer.

-Mas estou querendo entender o que você disse da repetição entre Renan e Téo.

-Veja que o filho do senador está anunciando uma obra de reparo na linha do esgotamento sanitário entre as praças Lyons, na Pajuçara, e a 13 de Maio, no bairro do Poço e está dizendo que já avançaram 10%.

– Sim, mas e daí?

– Como e daí? Isso é uma imoralidade.

– Imoralidade por que Considerado, a obra não está sendo feita?

– E você sabe qual é a Construtora que está fazendo a obra?

-Não sei nada…

-Impressionante como você nunca vê nada errado, nunca sabe de nada e não sei mesmo que jornalista você é.

Depois disso achei por bem não alimentar a conversa, afinal o homem era a cara da revolta. A materialização do estresse. E nesse momento o xingado já era eu. Assim não aguento. É melhor encerrar o papo e ir embora. Disse-lhe isto e ele aumentou a revolta.

Ei, espere aí. Eles estão se repetindo sim. O Teotônio gastou mais de R$ 50 milhões nessa mesma obra e o serviço foi todo errado e por isso a ‘m…’ virou boné nas ruas da orla.

-Mas é assim mesmo. Se há algo errado tem que ser consertado.

-O problema é que a construtora que fez a ‘m…’ rolar ganhou outro contrato agora do governo para consertar.

-Como assim?

-A construtora Telesil tinha um contrato com Téo Vilela de mais de R$ 50 milhões para fazer a obra e o serviço deu errado. Agora chega o filho do Renan e entrega a ela mais R$ 8,3 milhões para consertar ‘m…’ que a mesma fez.

-Vai ver que só tem ela pra fazer esse serviço. Deve ser especialista nisso…

-É. Ou merda pra render!

 

 

Deixe o seu comentário