14 de junho de 2015 • 9:16 am

Blogs » Pequeno Polegar

Considerado e a baronesa do Brejo Grande

O Considerado chega eufórico numa roda de amigos, após descobrir que a noiva dele é bisneta de uma baronesa. E a descoberta se deu de maneira meio brusca. Ele comprou…

Por: Pequeno Polegar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O Considerado chega eufórico numa roda de amigos, após descobrir que a noiva dele é bisneta de uma baronesa. E a descoberta se deu de maneira meio brusca. Ele comprou um presente no dia dos namorados e ela praticamente recusou o mimo.

Isso o deixou chateado, mas relevou com a notícia de que a jovem tinha “sangue azul”. Contou que comprou uma caixa de guardar bijouterias e entregou a Joana Lemos, a noiva penedense. A moça quando abriu o pacote disse logo que aquilo não era um presente digno da linhagem dela.

– Como assim, Considerado? – Ela queria um anel de brilhante. E eu, lascado, com que dinheiro?

O resultado é que a jovem ficou mesmo brilhando de raiva. Largou a caixa em um canto qualquer e disse a ele para melhorar a relação, pois a tradição de família sempre foi arrojada e farta. Considerado sem entender nada perguntou:

– Mas só por causa desse presentinho?

– É um presentinho mesmo. Eu esperava coisa melhor!

– Mas você sabe que meu dinheiro é…

– Não quero saber. Venho de uma família nobre, minha bisavó era a baronesa Antonina do Brejo Grande. Portanto, não sou uma qualquer para merecer isso.

Foi aí que nosso amigo se tocou que  estava namorando uma lorde. Com ela descobriu que a maioria dos políticos alagoanos é descendente de Antonina. Ficou mais empolgado ainda.

Brejo Grande (SE) fica às margens do rio São Francisco. Um lugarejo de rara beleza. Quem vai até lá tem o privilégio de está bem na foz do rio com diversas ilhotas e exuberante diversidade da flora brasileira.

No meio da conversa dois amigos comuns eram de Penedo. E um deles disse que a baronesa ainda é muito famosa em sua terra. Teria sido ela a primeira educadora sexual da região.

– Isso minha noiva não disse.

– Claro que ela não ia lhe dizer

– Como assim meu amigo?

– Ela educou meus avós, meus, tios e muita gente da região. Meu tio Santinho também é bisneto dela.

– De fato Antonina do Brejo Grande era muito culta…

– Você quer dizer outra coisa não é Considerado?

– Não entendi…Vamos ser sinceros.

– Olhe, a do Brejo Grande, até onde sei, era dona do K Martelo.

– Que cai martelo é esse?

– O centro de educação sexual que ela inaugurou no Brejo e depois levou para Penedo.

– Isso é palhaçada.

– Não, Considerado, era o puteiro mesmo.

Deixe o seu comentário