28 de Abril de 2017 • 10:17 am

Blogs » Pequeno Polegar

Considerado e Batoré em um debate alto nível sobre a reforma trabalhista

Na mesa do bar, Considerado questiona conhecimentos do acadêmico Batoré

Por: Pequeno Polegar
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

De repente o Considerado começou a se questionar sobre a reforma trabalhista e esbravejar em casa contra os deputados que votaram a favor do projeto do Temer. – Traidores do povo!

Assustou até a própria avó que assistia uma novela em um dos canais abertos de TV. Dona Nildinha chegou a pedir-lhe explicações sobre a reforma, mas sem ter base para discussão, o neto desconversou.

Por isso mesmo achou que estava na hora de se informar melhor sobre o tema. Sabia que do parlamento sequioso para atender a interesses de banqueiros e megaempresários do País, não poderia vir nada de bom. Mas, faltavam-lhe detalhes.

Bateu-lhe a ideia. Quem é o cara que é acadêmico de Direito, antenado nas questões trabalhistas, foi assessor de governador e de procurador da Assembleia? Quem? O indefectível Batoré.

Logo, pegou o celular e marcaram um encontro no Bar do Lula, atrás do Cepa. Entre uma cerveja e outra, Considerado começou a perguntar o que era essa reforma que ele já era contra mesmo sem saber direito.

Two Gang Members With Tattooes Talking At The Table, Beer Bar And Criminal Looking Muscly Men Having Good Time Illustration. Part Of Series Of Dangerous Chunky Guys At The Pub Having Drinks Cool Vector Drawings.

Diga amigo, essa reforma vai me prejudicar?

-Você, Considerado, não estou entendendo…

-Esse negócio de reduzir salário, parcelar dinheiro das férias, não pagar multa do FGTS isso prejudica a gente.

-A gente quem?

Os trabalhadores…Você parece que não sabe de nada Batoré.

-E eu sou deputado ou algum corno para andar misturado com isso!

Calma babá…

-Babá é puta que pariu e o corno que amassou.

-Meu Deus o homem endoidou...

-Quem endoidou foi você!

Eu, por quê?

-Por que anda com essa história de reforma trabalhista.

É meu direito de cidadão.

-Só que tu nunca desse um dia trabalho pra ninguém…Nem carteira de trabalho tem.

É lasca, esse pessoal da direita só sabe agredir!

Deixe o seu comentário