8 de outubro de 2015 • 5:22 pm

Blogs » Pequeno Polegar

Considerado, Marcos Fireman e o apito do trem

Considerado chegou hoje por aqui esbaforido, meio desaforado, mas ao mesmo tempo dizendo que não estava entendendo nada. – Não estou entendendo… Se ele que tem o problema não entende…

Por: Pequeno Polegar
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Fireman: do PSDB para o governo do PT

Fireman: do PSDB para o governo do PT

Considerado chegou hoje por aqui esbaforido, meio desaforado, mas ao mesmo tempo dizendo que não estava entendendo nada. – Não estou entendendo…

Se ele que tem o problema não entende imagine o restante dos pobres mortais que nada têm a ver com os problemas dele.

Em todo caso, não custa nada perguntar qual o problema, por uma questão de urbanidade e mais ainda de solidariedade com um amigo.

-O que houve Considerado? – Por que essa cara de quem comeu e não gostou?

-É que eu sou assim mesmo.

-Então mantenha a cara e pare de resmungar.

Era o mínimo que alguém poderia dizer de tantas lamúrias que soltava em um espaço relativamente pequeno, que acaba incomodando a todos que estão concentrados nos seus afazeres.

Mas, ele chegou de fininho e disse que estava contrariado. Então, cabe novamente a pergunta para se saber a razão do problema.

-Então, amigo, me diga o que há?

O problema é que eu não entendo como é que o cara até ontem era dirigente maior do PSDB de Alagoas e hoje está no governo do PT.

-Rapaz não se meta em politica não que é assim mesmo, não há coerência, há interesses.

-Não aceito. O PSDB vive a lascar a Dilma, o cara tava lá, votou no Aécio e, de repente, oferecem a ele a CBTU no governo federal e o cara se agarra no cargo.

-Deixa isso pra lá Considerado.

-Deixo não. Cadê a ética meu irmão?

-Como vou saber, se não sei nem de quem você está falando.

-Meu irmão, o Marcos Fireman, que era tucano desde criancinha, virou presidente da CBTU e agora é Dilma de carteirinha.

-Será mesmo?

-Não sei. Mas que assumiu hoje à tarde a CBTU, ele assumiu, nomeado pela Dilma, a pedido do Biu.

-Olha, se ele aceitou é problema dele.

-Assim eu não entendo. Olhe, o Suruagy foi governador e chamou o meu avô para um cargo no governo dele. Sabe o que meu avô disse?

-Não, o que foi?

-Olhe goverador, muito obrigado. Eu votei contra o senhor e por uma questão de ética e decência não vou aceitar o seu convite.

-Mas isso foi no tempo do seu avô…

-É. Mas, para mim, o apito do trem ainda é o mesmo. 

 

 

Deixe o seu comentário