30 de maio de 2015 • 2:38 pm

Blogs » Pequeno Polegar

Considerdo de penetra na festa do Pastor Lalau

O Pastor Lalau, primo-irmão da cega Dedé, faz aniversário nesta data. A lista de convidados dele é imensa. Mas, há um grupo seleto que se reúne numa mesa só, coordenada…

Por: Pequeno Polegar
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O Pastor Lalau, primo-irmão da cega Dedé, faz aniversário nesta data. A lista de convidados dele é imensa. Mas, há um grupo seleto que se reúne numa mesa só, coordenada pelo amigo Sonho de Valsa.

Imagine a turma dessa mesa: Boi branco, Coleguinha, Beleboi, Caturité, Oio de Kombi, Batoré, Bananola, Zé Colmeia, Purê, Papudo da Pizza, Doquinha, Manguito, Biu Pivete, Magistrate, Magistrado  e o penetra do Considerado.

O Pastor  já passando dos 50 anos, segundo o Coleguinha, foi ao Recife fez um implante de cabelo e está parecendo um guri. Iria gastar quase igual aquele senador que usou o jatinho da FAB  – de Brasilia até a capital pernambucana – para chegar na hora marcada. Homem de sorte, o Pastor não gastou quase nada.

Segundo a conversa na mesa, ele tem uma sogra de um enorme coração. Teria sido ela quem bancou o implante do genrinho, com o cartão corporativo. Há outra versão: Teria o pregador passado a sacolinha na igreja que fundou em Joaquim Gomes e garantido assim seus novos fios de cabelo.

Mas, após uma vistoria detalhada  na cabeleira do guri, Oio de Kombi disse a turma que o serviço foi malfeito. De longe ele viu que os fios não estão se sustentando.

– Você viu aí Zé Colmeia, o cabelo está caindo.

– Será Oião?

– Olhe, lhe estimo, gosto e quero bem, portanto, vamos acabar com essa história de Oião.

– Foi carinhosamente, amigo.

– Deixa pra lá. Mas que o cabelo está caindo está.

Nessa história alguém levantou a tese de que o caso é de justiça e o Pastor assim teria que processar o responsável pelo implante. Bacharel  e aprendiz de marajá, Batoré logo se ofereceu para montar o processo contra a clínica.

Mas, um protesto do Bananola no caso chamou a atenção: – Olhem se o Batoré se meter nesse caso isso vai parar no Tribunal de Haia e não haverá Magistrate nenhum que dê jeito.

Na mediação do caso, o Magistrado sugeriu que uma pessoa do grupo fosse até a sogra do Pastor para convencê-la  a refinanciar uma nova cirurgia. E todos olharam para o Sonho de Valsa. Mas ele reagiu:

– Eu não vou por que logo vão dizer que fiquei com 20%. Até parece que  sou a Dilma desse grupo. Mandem o Considerado que chegou aqui sem ser convidado e nem sequer trouxe o presente

Êpa Sonho!  O cara tem uma igreja e uma sogra bonitinha de bolso que banca tudo, por que eu vou me meter nessa história. Isso é um caso de muito mais consideração.

– Mas o Oião disse que o cabelo tá caindo.

– O quê? Quer saber o que é Oião, quer?

– Cuidado pra não derrubar  Purê da mesa, Oião!

– Oião é a Papa Vento que eu tenho aqui.

– Misericórdia!

 

1 Comentário

  1. Pobre pastor não pode nem comemorar mais um níver. Este considerado tão demais!!!!!!!!!

Deixe o seu comentário