8 de Fevereiro de 2018 • 12:06 am

Esportes

Copa do Brasil: CSA avança de fase em jogo heroico contra o Manaus

Em jogo tenso, com paralisação de 30 minutos para atendimento médico e pênalti defendido por Mota no último lance, azulão empata em 2×2

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

A torcida azulina não esperava por tanta emoção logo de cara. Após um final 2017 triunfal, com a conquista do Campeonato Brasileiro da Série C, o CSA estreou em sua primeira competição nacional neste ano na Arena Manaus, contra o Manaus, e empatou em 2×2 em um jogo tenso, cheio de reviravoltas e direito a defesa de pênalti no último minuto.

Foto: Emanuel Mendes/Ascom Manaus

Entrando em campo uma hora mais tarde que CRB e ASA, o CSA jogou boa parte do segundo tempo já sabendo que seu rival regatiano havia passado fácil de fase, ao vencer o União-MT por 3×1, enquanto que o ASA havia sido eliminado pelo Corumbaense-MS. E não ir para segunda fase da competição resultaria em deixar de levar uma cota de R$ 600 mil reais.

O zagueiro Deurick abriu o placar para o time local, aos 35 do primeiro tempo, em rebote do escanteio. Pressionado pelo novo regulamento da competição, que prevê apenas uma partida nesta fase (o time visitante tem a vantagem do empate), o azulão igualou o placar com Giva, em chute rasteiro no último minuto da primeira etapa.

Segundo tempo tenso

O segundo tempo precisou ser mais longo que o normal: aos 7 minutos o goleiro Jonathan se chocou com o próprio zagueiro, Deurick, autor do gol, e foi paralisado. Prejuízo duplo para o Manaus, que precisou substituir os dois jogadores. Deurick machucou a perna e o goleiro precisou ser levado de Ambulância para um hospital próximo. A partida só reiniciou com a volta do carro de saúde.

O jogo, que não podia ser remarcado devido o calendário apertado em 2018, reiniciou apenas 26 minutos depois. Nesse meio tempo, ambos os times se aqueceram para evitar perda de ritmo. E isso ajudou o time local, com Hamilton tomando novamente a liderança, com Hamilton encobrindo o goleiro Mota com um golaço fora da área.

Felizmente, para o CSA, o jogador empolgado com sua pintura, foi comemorara tirando a camisa e levou o segundo cartão amarelo. Com um a mais, o time alagoano teve que lutar contra o tempo e a catimba adversária, que evitava o jogo a todo momento, com pequenas faltas e demora para reiniciar a partida. O Goleiro Milton, que entrou em campo no lugar do acidentado Jonathan, levou até amarelo por demorar no tiro de meta.

Bruno Veiga chegou a cabecear na trave, o Manus cada vez mais vinha praticando anti-jogo e a bola puniu: aos 65 minutos da etapa regulamentar, em um jogo longo devido a paralização, em cruzamento de escanteio o zagueiro azulino Leandro Souza subiu mais alto que toda a defase do Manaus e cabeceou sem chances para o goleiro.

A pressão mudou de lado, pois o placar agora favorecia o CSA, com um jogador a mais. E aos 73 minutos o Manaus teve sua grande chance: um pênalti marcado que deixou os jogadores azulinos revoltados com a arbitragem. Foram quase dois minuto para a cobrança e consagração de Mota: Neno, ex-jogador do Asa, chutou rasteiro e o herói da classificação acertou o canto. Não houve tempo para mais nada e o árbitro encerrou a partida.

Para a próxima fase, o Azulão enfrenta, desta vez em casa, o time do São Paulo, na próxima quarta-feira (14), às 21h45, no Estádio Rei Pelé. Na segunda fase, a rodada continua sendo de jogo único, mas desta vez um empate leva para as cobranças de pênalti.

Deixe o seu comentário